Atalho: 5IWLG5U
Gostou do artigo? Compartilhe!

Suplementos de cálcio podem aumentar risco de infarto do miocárdio, de acordo com meta-análise publicada no BMJ

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Meta-análise publicada no British Medical Journal mostra que pessoas que usam suplementos de cálcio (sem a co-administração de vitamina1 D) têm risco 30% maior de sofrer infarto do miocárdio2. Embora a magnitude do aumento no risco seja pequena, o uso disseminado de suplementos de cálcio, principalmente por idosos com risco aumentado de fraturas ósseas, pode significar um grande impacto no número de eventos cardiovasculares na população geral.

Os dados das triagens envolvendo um total de 12 mil participantes também sugerem que estes suplementos não são tão efetivos na prevenção de fraturas ósseas (redução de cerca de 10% no número total de fraturas ósseas). Foram eleitos para análise estudos com o uso de suplementação3 de cálcio (500 mg/dia) e controlados com placebo4, com 100 ou mais participantes, média de idade acima de 40 anos e duração do estudo de no mínimo um ano.

O risco aumentado de infarto do miocárdio2 foi observado em ambos os sexos, independente do tipo de suplemento usado. Um pequeno acréscimo no número de mortes foi observado, mas não foi estatisticamente significativo, observam os pesquisadores.

O motivo pelo qual o cálcio aumenta o risco ainda não é conhecido, mas sugere-se que a suplementação3 de cálcio eleve os níveis séricos deste elemento, o que já foi previamente associado à maior incidência5 de infarto6 agudo7 do miocárdio8. Outra hipótese é que o processo de calcificação9 vascular10, fator de risco11 estabelecido para doenças cardiovasculares12, é semelhante ao processo da osteogênese. Sendo assim, já que os suplementos de cálcio aumentam a densidade óssea, é possível que eles também acelerem a calcificação9 vascular10 e consequentemente elevem a incidência5 de eventos cardiovasculares.

O Dr. Alison Avenell, da University of Aberdeen e coordenador do estudo, juntamente com colaboradores da Nova Zelândia e dos Estados Unidos, diz que as evidências sugerem que os suplementos de cálcio têm um benefício limitado na prevenção de fraturas, especialmente comparados a outros tipos de tratamentos disponíveis.

A ingestão de cálcio proveniente da dieta é segura e o Food and Drug Administration recomenda que adultos mantenham o consumo regular de 700 mg de cálcio por dia, proveniente de leite, queijo, folhas verdes e legumes. Mantendo este consumo e obtendo vitamina1 D da exposição regular ao sol, os suplementos não são necessários para a maioria das pessoas.

Os pacientes devem considerar, junto a seus médicos, os benefícios e os riscos do uso desses suplementos.

Fonte: British Medical Journal de 29 de julho de 2010

NEWS.MED.BR, 2010. Suplementos de cálcio podem aumentar risco de infarto do miocárdio, de acordo com meta-análise publicada no BMJ. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/63372/suplementos-de-calcio-podem-aumentar-risco-de-infarto-do-miocardio-de-acordo-com-meta-analise-publicada-no-bmj.htm>. Acesso em: 15 mai. 2021.

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
3 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
5 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
6 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
7 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
8 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
9 Calcificação: 1. Ato, processo ou efeito de calcificar(-se). 2. Aplicação de materiais calcíferos básicos para diminuir o grau de acidez dos solos e favorecer seu aproveitamento na agricultura. 3. Depósito de cálcio nos tecidos, que pode ser normal ou patológico. 4. Acúmulo ou depósito de carbonato de cálcio ou de carbonato de magnésio em uma camada de profundidade próxima a do limite de percolação da água no solo, que resulta em certa mobilidade deste e alteração de suas propriedades químicas.
10 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
11 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
12 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
Gostou do artigo? Compartilhe!