Atalho: 5GFAJR1
Gostou do artigo? Compartilhe!

Fibratos podem reduzir risco de eventos cardiovasculares, segundo estudo publicado no The Lancet

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Artigo de revisão publicado no The Lancet conclui que o uso de fibratos pode reduzir o risco dos principais eventos cardiovasculares, predominantemente evitando problemas coronarianos, e ser importante para pessoas com dislipidemias combinadas.

Revisão sistemática e meta-análise de artigos de triagens clínicas (selecionadas no Medline, Embase e Cochrane Library entre 1950 e março de 2010) estudou o efeito dos fibratos em eventos cardiovasculares comparado ao uso de placebo1. Foram analisados os resultados clínicos dos principais eventos cardiovasculares, doenças coronarianas, acidente vascular cerebral2, insuficiência cardíaca3, revascularização coronariana, todas as causas de mortalidade4, mortes por causas cardiovasculares, mortes por causas não vasculares5, morte súbita, presença de albuminúria6 e efeitos adversos relacionados ao medicamento.

Foram identificadas 18 triagens clínicas com dados de 45.058 participantes, incluindo 2.870 eventos cardiovasculares maiores, 4.552 eventos coronarianos e 3.880 mortes. A terapia com fibratos produziu uma redução de 10% no risco relativo (RR) dos principais eventos cardiovasculares e 13% de redução no RR para doenças coronarianas, mas não houve benefícios para os acidentes vasculares5 cerebrais. Também não foram observadas alterações no risco para mortalidade4 por todas as causas, mortalidade4 cardiovascular, morte súbita ou para mortalidade4 por causas não vasculares5. Os fibratos reduzem o risco de progressão da albuminúria6 em 14%. Efeitos adversos sérios não são significativamente aumentados pelos fibratos, embora elevações na concentração da creatinina7 sérica sejam comuns.

Concluiu-se que os fibratos podem reduzir o risco dos principais eventos cardiovasculares, predominantemente pela prevenção de doenças coronarianas, e podem ser importantes para indivíduos em alto risco para patologias cardiovasculares e naqueles com dislipidemia combinada.

Fonte: The Lancet, volume 375, de 29 de maio de 2010

NEWS.MED.BR, 2010. Fibratos podem reduzir risco de eventos cardiovasculares, segundo estudo publicado no The Lancet. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/60154/fibratos-podem-reduzir-risco-de-eventos-cardiovasculares-segundo-estudo-publicado-no-the-lancet.htm>. Acesso em: 3 jul. 2020.

Complementos

1 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
2 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
3 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
5 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
6 Albuminúria: Presença de albumina na urina. A albuminúria pode ser um sinal de nefropatia diabética (doença nos rins causada pelas complicações do diabetes mal controlado) ou aparecer em infecções urinárias.
7 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Complementos

24/06/2010 - Complemento feito por marcos
Re: Fibratos podem reduzir risco de eventos cardiovasculares, segundo estudo publicado no The Lancet
No artigo citado podemos ver que os fibratos-uma família de medicamentos que com o uso a longo prazo podem normalizar o perfil lipídico,diminuindo assim os riscos dos eventos cardiovasculares com maior letalidade que sabemos ser os AVCS- acidentes vasculares cerebrais, tanto hemorrágicos como isquêmicos e o infarte agudo do miocárdio.Porém existem outras famílias de medicamentos que possuem efeitos semelhantes,portanto o correto é procurar um especialista , que ao solicitar exames laboratoriais, irá definir seu perfil lipídico e irá recomendar a classe de medicamento mais adequada a seu caso- NÃO TOME MEDICAMENTO SEM CONSULTAR UM ESPECIALISTA E DEFINIR QUAL CLASSE DE MEDICAMENTO É MAIS ADEQUADO PARA NORMALIZAR SEU PERFIL LIPÍDICO.

  • Entrar
  • Assinar