Gostou do artigo? Compartilhe!

JAMA: efeitos da dieta e dos exercícios físicos na osteoartrite do joelho em adultos com sobrepeso e obesos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notcia

O ensaio clínico randomizado1 IDEA, publicado pelo The Journal of the American Medical Association (JAMA), procurou determinar se uma redução ≥ 10% do peso corporal induzida pela dieta, associada ou não aos exercícios físicos, levaria a melhores resultados clínicos e mecanicistas do que o exercício sozinho.

A osteoartrite2 do joelho é uma causa comum de dor crônica e incapacidade funcional e tem origens biomecânicas e inflamatórias, podendo ser agravada pela obesidade3.

O ensaio clínico randomizado1, simples-cego, de 18 meses de acompanhamento, da Wake Forest University, foi realizado entre julho de 2006 e abril de 2011. Os participantes foram 454 indivíduos com excesso de peso ou obesos, com 55 anos de idade ou mais e índice de massa corporal4 entre 27 e 41 kg/m², que apresentavam dor no joelho e diagnóstico5 radiográfico de osteoartrite2 de joelho.

As intervenções realizadas foram: perda de peso induzida por dieta e exercício físico, perda de peso induzida por dieta ou por exercício físico.

Os principais resultados e as medidas de resultados primários mecanicistas foram força de compressão nos joelhos e níveis plasmáticos de IL-6. Os resultados clínicos secundários foram dor auto-referida, função, mobilidade e qualidade física relacionada à saúde6.

Trezentos e noventa e nove participantes (88%) completaram o estudo. A perda de peso média foi de 8,9 kg (9,5%) para o grupo que fez dieta; 1,8 kg (2,0%) para o grupo que fez exercício e de 10,6 kg (11,4%) para o grupo que fez dieta + exercício. Depois de 18 meses, a força compressiva no joelho foi menor nos participantes do grupo que fez dieta, em comparação com os participantes do grupo que fez exercício. As concentrações de IL-6 foram menores no grupo que fez dieta + exercício e no grupo que fez dieta, em comparação com os participantes do grupo que fez exercício. O grupo que associou a dieta aos exercícios físicos apresentava menos dor e melhor função do que os grupos da dieta e do exercício sozinhos. O grupo da dieta + exercício também teve uma melhor qualidade física relacionada à saúde6 do que o grupo do exercício.

Concluiu-se que entre adultos com sobrepeso7 ou obesos e com osteoartrite2 de joelho, após 18 meses de intervenções, os participantes do grupo dieta + exercício e os que fizeram apenas dieta tiveram maior perda de peso e maior redução nos níveis de IL-6 do que aqueles no grupo de exercício; aqueles no grupo de dieta tiveram maiores reduções na força de compressão do joelho do que aqueles no grupo de exercício.

Fonte: The Journal of the American Medical Association (JAMA), volume 310, número 12, de 25 de setembro de 2013 

NEWS.MED.BR, 2013. JAMA: efeitos da dieta e dos exercícios físicos na osteoartrite do joelho em adultos com sobrepeso e obesos. Disponvel em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/499664/jama-efeitos-da-dieta-e-dos-exercicios-fisicos-na-osteoartrite-do-joelho-em-adultos-com-sobrepeso-e-obesos.htm>. Acesso em: 23 out. 2021.

Complementos

1 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle â o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
2 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
3 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
4 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
5 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
Gostou do artigo? Compartilhe!