Gostou do artigo? Compartilhe!

Consumo de peixes marinhos n-3 PUFA foi associado a um menor risco de câncer de mama em estudo de revisão publicado pelo BMJ

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Para investigar a associação entre a ingestão de peixes e ácidos graxos poli-insaturados (n-3 PUFA) e o risco de câncer1 de mama2 e avaliar a relação dose-resposta em potencial foi realizada uma meta-análise e revisão sistemática de estudos prospectivos utilizando dados do PubMed e Embase, até dezembro de 2012, e referências de artigos relevantes recuperados.

A revisão foi publicada pelo British Medical Journal (BMJ). Os critérios de elegibilidade para a seleção de estudos foram: estudos prospectivos de coorte3, com risco relativo e intervalo de confiança de 95% para o câncer1 de mama2, de acordo com o consumo de peixe, a ingestão de n-3 PUFA ou biomarcadores teciduais.

Vinte e seis publicações, incluindo 20.905 casos de câncer1 de mama2 e 883.585 participantes de 21 estudos independentes prospectivos foram elegíveis. Onze artigos (13.323 eventos de câncer1 de mama2 e 687.770 participantes) investigaram a ingestão de peixe, 17 artigos investigaram a ingestão de peixes marinhos ricos em cadeias longas de ácidos graxos altamente poli-insaturados (n-3 PUFA) (16.178 eventos de câncer1 de mama2 e 527.392 participantes) e 12 artigos investigaram o consumo de ácido alfa linolênico (14.284 eventos de câncer1 de mama2 e 405.592 participantes). O consumo de peixes marinhos n-3 PUFA foi associado a uma redução de 14% no risco de câncer1 de mama2 e o risco relativo permaneceu semelhante se o consumo de n-3 PUFA era medido como a ingestão dietética ou como biomarcadores de tecido4. As análises dose-resposta indicaram que o risco de câncer1 da mama2 foi reduzido em 5% pelo aumento da ingestão de peixes marinhos n-3 PUFA de por 0,1g/dia ou 0,1% de caloria5/dia. Nenhuma associação significativa foi observada para a ingestão de peixe ou exposição ao ácido alfa linolênico.

Concluiu-se que o maior consumo de peixes marinhos n-3 PUFA está associado a um menor risco de câncer1 de mama2. As associações de ingestão de peixes e de ácido alfa linolênico com risco avaliado demanda uma investigação mais aprofundada de estudos prospectivos. Essas descobertas podem ter implicações para a saúde6 pública no que diz respeito à prevenção do câncer1 de mama2 por meio de intervenções dietéticas e de estilo de vida.

Fonte: BMJ, de 27 de junho de 2013 

NEWS.MED.BR, 2013. Consumo de peixes marinhos n-3 PUFA foi associado a um menor risco de câncer de mama em estudo de revisão publicado pelo BMJ. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/363149/consumo-de-peixes-marinhos-n-3-pufa-foi-associado-a-um-menor-risco-de-cancer-de-mama-em-estudo-de-revisao-publicado-pelo-bmj.htm>. Acesso em: 22 out. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
4 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
5 Caloria: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc. Carboidratos, proteínas, gorduras e álcool fornecem calorias na dieta. Carboidratos e proteínas têm 4 calorias em cada grama, gorduras têm 9 calorias por grama e álcool têm 7 calorias por grama.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!