Atalho: 6TGOA1U
Gostou do artigo? Compartilhe!

Perda auditiva pode estar relacionada a declínio cognitivo em idosos, publicado pelo JAMA Internal Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Ainda não se sabe se a perda auditiva está independentemente associada ao declínio cognitivo1 em idosos. Com o objetivo de fazer esta avaliação, foi realizado um estudo prospectivo2 publicado pelo periódico JAMA Internal Medicine.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade Johns Hopkins estudou 1.984 adultos, com média de idade de 77,4 anos, inscritos no Health ABC Study, um estudo observacional prospectivo2 iniciado em 1997-1998. A coorte3 inicial consistia de participantes sem comprometimento cognitivo1 prevalente (avaliado pelo Modified Mini-Mental State Examination [3MS]; com pontuação ≥ 80) que tinham realizado teste audiométrico nos últimos cinco anos. A audição foi avaliada por audiometria4 e os testes cognitivos5 realizados em diferentes períodos durante seis anos e envolveram a aplicação do 3MS (para medir a função global) e do Digit Symbol Substitution (para medir a função executiva6). O comprometimento cognitivo1 incidente7 foi definido como uma pontuação inferior a 80 no 3MS ou uma diminuição na pontuação do 3MS de mais de 5 pontos em relação à linha de base.

No total, 1.162 indivíduos com perda auditiva tiveram declínio cognitivo1 nos testes 3MS e Digit Symbol Substitution que foram 41% e 32% maiores, respectivamente, do que entre os indivíduos com audição normal. As taxas de declínio cognitivo1 e o risco de comprometimento cognitivo1 incidente7 foram linearmente relacionados à gravidade da perda auditiva no início do estudo.

Concluiu-se, no presente estudo, que a perda auditiva pode estar independentemente associada ao declínio cognitivo1 mais acelerado e ao comprometimento cognitivo1 incidente7 em idosos. Novas pesquisas são necessárias para investigar qual o mecanismo de base desta associação e se intervenções de reabilitação poderiam retardar o início do declínio cognitivo1 e da demência8.

Fonte: JAMA Internal Medicine, publicação online de 21 de janeiro de 2013

 

NEWS.MED.BR, 2013. Perda auditiva pode estar relacionada a declínio cognitivo em idosos, publicado pelo JAMA Internal Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/335194/perda-auditiva-pode-estar-relacionada-a-declinio-cognitivo-em-idosos-publicado-pelo-jama-internal-medicine.htm>. Acesso em: 16 out. 2019.

Complementos

1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
3 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
4 Audiometria: Método utilizado para estudar a capacidade e acuidade auditivas perante diferentes freqüências sonoras.
5 Cognitivos: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
6 Função executiva: Também conhecida como controle cognitivo ou sistema supervisor atencional é um conceito neuropsicológico que se aplica ao processo cognitivo responsável pelo planejamento e execução de atividades, que podem incluir, por exemplo, a iniciação de tarefas, memória de trabalho, atenção sustentada e inibição de impulsos.
7 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
8 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
Gostou do artigo? Compartilhe!