Atalho: 6R8W4NW
Gostou do artigo? Compartilhe!

BMJ: menor força muscular em adolescentes masculinos pode ser fator de risco para as principais causas de morte em adultos jovens, como o suicídio e as doenças cardiovasculares

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Para explorar as associações entre força muscular na adolescência e todas as causas de mortalidade1 prematura específica (<55 anos) foi realizado um estudo de coorte2 prospectivo3, na Suécia. O estudo publicado pelo British Medical Journal (BMJ) contou com a participação de mais de um milhão de adolescentes suecos do sexo masculino (n=1.142.599), com idade entre 16 e 19 anos.

As principais avaliações incluíram extensão do joelho, testes de flexão do punho e do cotovelo, preensão manual, bem como medidas de pressão arterial sistólica4 e diastólica e índice de massa corporal5. A regressão de Cox foi utilizada para estimar as taxas de risco para a mortalidade1 de acordo com as categorias de força muscular.

Os resultados mostraram que, durante um período de acompanhamento médio de 24 anos, 26.145 participantes morreram. O suicídio foi a causa mais frequente de morte em adultos jovens (22,3%), antes das doenças cardiovasculares6 (7,8%) ou do câncer7 (14,9%). A maior força muscular na adolescência foi associada a um risco 20 a 35% mais baixo de mortalidade1 prematura devido a qualquer causa ou à doença cardiovascular, independentemente do índice de massa corporal5 ou da pressão arterial8 sanguínea; nenhuma associação foi observada com mortalidade1 por câncer7. Adolescentes mais fortes tiveram um risco 20 a 30% menor de morte por suicídio e foram 15 a 65% menos propensos a ter qualquer diagnóstico9 psiquiátrico (como esquizofrenia10 e transtornos de humor). Adolescentes com menor força muscular mostraram maior risco de mortalidade1 por causas diferentes.

As conclusões da pesquisa mostram que a baixa resistência muscular em adolescentes é um fator de risco11 para as principais causas de morte em adultos jovens, como o suicídio e as doenças cardiovasculares6. O grau do efeito observado para todas as causas de mortalidade1 era equivalente ao de fatores de risco bem estabelecidos, como o elevado índice de massa corporal5 ou ao aumento da pressão arterial8.

Fonte: British Medical Journal, de 20 de novembro de 2012 

NEWS.MED.BR, 2012. BMJ: menor força muscular em adolescentes masculinos pode ser fator de risco para as principais causas de morte em adultos jovens, como o suicídio e as doenças cardiovasculares. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/330229/bmj-menor-forca-muscular-em-adolescentes-masculinos-pode-ser-fator-de-risco-para-as-principais-causas-de-morte-em-adultos-jovens-como-o-suicidio-e-as-doencas-cardiovasculares.htm>. Acesso em: 23 out. 2019.

Complementos

1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
2 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
3 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
4 Pressão arterial sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco, é também chamada de pressão máxima.
5 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
6 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
9 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
10 Esquizofrenia: Doença mental do grupo das Psicoses, caracterizada por alterações emocionais, de conduta e intelectuais, caracterizadas por uma relação pobre com o meio social, desorganização do pensamento, alucinações auditivas, etc.
11 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!