Atalho: 6GUS46O
Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: estudo mostra que o rastreamento com sigmoidoscopia flexível reduz a incidência do câncer colorretal em 21% e a mortalidade em 26%

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O câncer1 colorretal é a segunda principal causa de morte relacionada ao câncer1 nos Estados Unidos. A mortalidade2 e a incidência3 destes tumores estão sendo reduzidas com a triagem por meio da pesquisa de sangue4 oculto nas fezes. O rastreamento endoscópico com sigmoidoscopia flexível ou com colonoscopia5 é mais sensível do que o exame de sangue4 oculto nas fezes para a detecção de pólipos6 adenomatosos, lesões7 precursoras do câncer1 de cólon8. Três ensaios randomizados europeus com sigmoidoscopia flexível foram realizados no Reino Unido, o rastreamento com sigmoidoscopia flexível reduziu significativamente a incidência3 de câncer1 colorretal (23%) e a mortalidade2 associada a este tipo de tumor9 (31%). Na Itália, uma redução de 18% na incidência3 e uma redução não-significativa de 22% na mortalidade2 foram observados, enquanto que, na Noruega, nenhum benefício foi observado após sete anos de acompanhamento.

O estudo multicêntrico e randomizado10 Prostate, Lung, Colorectal, and Ovarian Cancer1 Screening Trial, realizado nos Estados Unidos, e publicado pelo New England Journal of Medicine, avaliou o uso de sigmoidoscopia flexível em comparação com os cuidados habituais na prevenção do câncer1 colorretal. Duas sessões com sigmoidoscopia flexível foram oferecidas com três ou cinco anos de intervalo.

Depois de quase 12 anos de seguimento, o estudo mostrou que o rastreamento com sigmoidoscopia flexível reduz a incidência3 do câncer1 colorretal em 21% (tanto para tumores do cólon8 distal11, como do cólon8 proximal12) e a mortalidade2 em 26% (apenas para tumores no cólon8 distal11). Foram estudados 154.900 pacientes com idades entre 55 e 74 anos.

Fonte: NEJM, de 21 de maio de 2012

NEWS.MED.BR, 2012. NEJM: estudo mostra que o rastreamento com sigmoidoscopia flexível reduz a incidência do câncer colorretal em 21% e a mortalidade em 26%. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/300610/nejm-estudo-mostra-que-o-rastreamento-com-sigmoidoscopia-flexivel-reduz-a-incidencia-do-cancer-colorretal-em-21-e-a-mortalidade-em-26.htm>. Acesso em: 26 jan. 2021.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Colonoscopia: Estudo endoscópico do intestino grosso, no qual o colonoscópio é introduzido pelo ânus. A colonoscopia permite o estudo de todo o intestino grosso e porção distal do intestino delgado. É um exame realizado na investigação de sangramentos retais, pesquisa de diarreias, alterações do hábito intestinal, dores abdominais e na detecção e remoção de neoplasias.
6 Pólipos: 1. Em patologia, é o crescimento de tecido pediculado que se desenvolve em uma membrana mucosa (por exemplo, no nariz, bexiga, reto, etc.) em resultado da hipertrofia desta membrana ou como um tumor verdadeiro. 2. Em celenterologia, forma individual, séssil, típica dos cnidários, que se caracteriza pelo corpo formado por um tubo ou cilindro, cuja extremidade oral, dotada de boca e tentáculos, é dirigida para cima, e a extremidade oposta, ou aboral, é fixa.
7 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
8 Cólon:
9 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
10 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
11 Distal: 1. Que se localiza longe do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Espacialmente distante; remoto. 3. Em anatomia geral, é o mais afastado do tronco (diz-se de membro) ou do ponto de origem (diz-se de vasos ou nervos). Ou também o que é voltado para a direção oposta à cabeça. 4. Em odontologia, é o mais distante do ponto médio do arco dental.
12 Proximal: 1. Que se localiza próximo do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Em anatomia geral, significa o mais próximo do tronco (no caso dos membros) ou do ponto de origem (no caso de vasos e nervos). Ou também o que fica voltado para a cabeça (diz-se de qualquer formação). 3. Em botânica, o que fica próximo ao ponto de origem ou à base. 4. Em odontologia, é o mais próximo do ponto médio do arco dental.
Gostou do artigo? Compartilhe!