Atalho: 62C6174
Gostou do artigo? Compartilhe!

Células T modificadas mostram sucesso na terapia contra a leucemia, publicado pelo NEJM e pelo Science Translational Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um novo tratamento para a leucemia1 linfocítica crônica foi testado e mostrou sucesso na terapia contra esta doença. O estudo foi publicado pelo New England Journal of Medicine (NEJM) e pelo Science Translational Medicine. Os resultados surpreenderam até mesmo os cientistas.

Um vírus2 HIV3 inerte foi usado para transportar material genético para os linfócitos T dos pacientes acometidos pela leucemia1 linfocítica crônica (LLC) e tratar a doença. A nova terapia consiste em retirar os linfócitos T (células4 de defesa do organismo) dos pacientes, transferir novos genes para eles com o auxílio de um vírus2 inerte da AIDS e reinfundir as células4 T modificadas nestes pacientes. As alterações causadas pelos novos genes tornam estas células4 capazes de destruir células4 tumorais que causam a leucemia1. Além da grande capacidade de se reproduzirem, as células4 T infundidas são “serial killers” e levaram à morte de milhares de células4 cancerosas.

A nova técnica foi aplicada em três pacientes com leucemia1 linfocítica crônica que só tinham o transplante de medula óssea5 como opção terapêutica6. Este transplante tem o risco de morte de cerca de 20% e a chance de cura não é maior do que 50%.

Fonte: NEJM

Leia o artigo completo em :

Chimeric Antigen Receptor–Modified T Cells in Chronic Lymphoid Leukemia

NEWS.MED.BR, 2011. Células T modificadas mostram sucesso na terapia contra a leucemia, publicado pelo NEJM e pelo Science Translational Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/229265/celulas-t-modificadas-mostram-sucesso-na-terapia-contra-a-leucemia-publicado-pelo-nejm-e-pelo-science-translational-medicine.htm>. Acesso em: 14 out. 2019.

Complementos

1 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
6 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
Gostou do artigo? Compartilhe!