Atalho: 61Q3LXT
Gostou do artigo? Compartilhe!

Transtornos alimentares estão associados a problemas de fertilidade, gravidez não planejada e sentimentos negativos em relação à gravidez, diz estudo publicado no BJOG

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os transtornos alimentares estão associados a problemas de fertilidade, gravidez1 não planejada e sentimentos negativos em relação à gravidez1, segundo dados de uma nova pesquisa do King’s College London and UCL, publicado no BJOG (An International Journal of Obstetrics and Ginaecology).

O estudo Avon Longitudinal Study of Parents and Children (ALSPAC) analisou 11.088 mulheres. Elas foram convidadas a preencher questionários na 12° e na 18° semanas de gestação. Do número total de mulheres, 171 (1,5%) tiveram anorexia2 em algum momento de sua vida, 199 (1,8%) tiveram bulimia3 e outras 82 (0,7%) haviam sofrido ambas as condições. As 10.636 restantes (96%) formaram o grupo de comparação da população geral.

A maior proporção de mulheres (39,5%) com histórico de anorexia2 e bulimia3 levou mais de seis meses para engravidar em comparação com a população em geral (25%). No entanto, elas não eram mais propensas a demorar mais de 12 meses para conceber do que a população geral.

O estudo descobriu que mulheres com anorexia2 e bulimia3 fazem mais tratamento de infertilidade4 (6,2%) do que a população geral (2,7%). No entanto, as mulheres com anorexia2 eram mais propensas a relatar gravidez1 atual não intencional. Neste grupo de mulheres 41,5% disseram que sua gravidez1 foi não planejada, em comparação com 28,6% de mulheres na população geral. Em comparação com este achado, as mulheres com anorexia2 e bulimia3 foram duas vezes mais propensas a considerar que "a maternidade significa um período de sacrifício pessoal".

A maioria das mulheres relatou sentir-se feliz quando descobrem que estão grávidas (71%). No entanto, os transtornos alimentares estão ligados a sentimentos negativos em relação à gravidez1. Uma análise posterior mostrou que mais do dobro das mulheres com anorexia2 e bulimia3 relatam sentir-se infeliz quando descobrem que estão grávidas (9,8%) em comparação com aquelas da população geral (3,8%) que relatam sentir-se infeliz quando descobrem que estão grávidas.

Segundo a autora do estudo, Abigail Easter, do Institute of Psychiatry do King’s College London, “esta pesquisa destaca que há riscos de infertilidade4 associados aos transtornos alimentares. Porém, as altas taxas de gravidez1 não planejada em mulheres com histórico de anorexia2 sugerem que as mulheres podem estar subestimando suas chances de conceber”.

Mulheres que planejam engravidar devem, idealmente, procurar tratamento para seus transtornos alimentares antes da concepção5 e os profissionais de saúde6 devem estar cientes da possibilidade da ocorrência desses transtornos ao avaliar a fertilidade e fornecer tratamento para tais condições. As mulheres com transtornos alimentares necessitam de mais apoio profissional durante os períodos pré-natal e pós-natal.

Fonte: BJOG – An International Journal of Obstetrics and Ginaecology de 3 de agosto de 2011

NEWS.MED.BR, 2011. Transtornos alimentares estão associados a problemas de fertilidade, gravidez não planejada e sentimentos negativos em relação à gravidez, diz estudo publicado no BJOG. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/227625/transtornos-alimentares-estao-associados-a-problemas-de-fertilidade-gravidez-nao-planejada-e-sentimentos-negativos-em-relacao-a-gravidez-diz-estudo-publicado-no-bjog.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
3 Bulimia: Ingestão compulsiva de alimentos, em geral seguida de indução do vômito ou uso abusivo de laxantes. Trata-se de uma doença psiquiátrica, que faz parte dos chamados Transtornos Alimentares, juntamente com a Anorexia Nervosa, à qual pode estar associada.
4 Infertilidade: Capacidade diminuída ou ausente de gerar uma prole. O termo não implica a completa inabilidade para ter filhos e não deve ser confundido com esterilidade. Os clínicos introduziram elementos físicos e temporais na definição. Infertilidade é, portanto, freqüentemente diagnosticada quando, após um ano de relações sexuais não protegidas, não ocorre a concepção.
5 Concepção: O início da gravidez.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!