Atalho: 5XVDJZP
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pré-eclâmpsia: aminoácido L-arginina e vitaminas antioxidantes podem reduzir o risco da doença em grávidas predispostas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo randomizado1, duplo-cego, publicado pelo British Medical Journal, mostrou que o uso do aminoácido L-arginina juntamente com vitaminas antioxidantes reduz o risco de pré-eclâmpsia2 em gestantes com história pessoal ou familiar prévia da doença. O suplemento deve ser usado a partir de 20 semanas de gestação até o parto.

Para avaliar a hipótese de que a deficiência relativa do aminoácido L-arginina (substrato para a síntese do gás vasodilatador óxido nítrico) pode ser associada ao desenvolvimento de pré-eclâmpsia2, foram estudadas gestantes com uma história de gravidez3 anterior complicada por pré-eclâmpsia2, ou pré-eclâmpsia2 em um parente de primeiro grau - consideradas de risco aumentado para a recorrência4 da doença. As participantes foram divididas em três grupos:

  • 222 mulheres recebendo placebo5.
  • 228 recebendo L-arginina mais vitaminas antioxidantes.
  • 222 recebendo apenas vitaminas antioxidantes.

A suplementação6 com L-arginina juntamente com vitaminas antioxidantes reduziu o risco de pré-eclâmpsia2, enquanto o uso de apenas vitaminas antioxidantes ou placebo5 não mostrou o mesmo resultado preventivo7. A proporção de mulheres que desenvolveram pré-eclâmpsia2 foi de 30,2% no grupo recebendo placebo5; 22,5% no grupo que usou apenas vitaminas e de 12,7% no grupo da vitamina8 L-arginina.

A suplementação6 de L-arginina com vitaminas antioxidantes deve ser avaliada em uma população de baixo risco para determinar a generalização do efeito protetor.

Fonte: BMJ de 19 de maio de 2011

NEWS.MED.BR, 2011. Pré-eclâmpsia: aminoácido L-arginina e vitaminas antioxidantes podem reduzir o risco da doença em grávidas predispostas. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/183860/pre-eclampsia-aminoacido-l-arginina-e-vitaminas-antioxidantes-podem-reduzir-o-risco-da-doenca-em-gravidas-predispostas.htm>. Acesso em: 14 nov. 2019.

Complementos

1 Estudo randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle - o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
2 Pré-eclâmpsia: É caracterizada por hipertensão, edema (retenção de líquidos) e proteinúria (presença de proteína na urina). Manifesta-se na segunda metade da gravidez (após a 20a semana de gestação) e pode evoluir para convulsão e coma, mas essas condições melhoram com a saída do feto e da placenta. No meio médico, o termo usado é Moléstia Hipertensiva Específica da Gravidez. É a principal causa de morte materna no Brasil atualmente.
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
6 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
7 Preventivo: 1. Aquilo que previne ou que é executado por medida de segurança; profilático. 2. Na medicina, é qualquer exame ou grupo de exames que têm por objetivo descobrir precocemente lesão suscetível de evolução ameaçadora da vida, como as lesões malignas. 3. Em ginecologia, é o exame ou conjunto de exames que visa surpreender a presença de lesão potencialmente maligna, ou maligna em estágio inicial, especialmente do colo do útero.
8 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
Gostou do artigo? Compartilhe!