Atalho: 5VPOOHS
Gostou do artigo? Compartilhe!

BMJ: quanto maior o consumo de álcool, maior o risco de câncer

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os resultados da pesquisa European Prospective Investigation into Cancer1 and Nutrition, publicada no periódico British Medical Journal (BMJ), relatam que um em cada dez casos de câncer1 em homens e um em cada 33 casos de câncer1 em mulheres são causados pelo consumo pregresso e atual de álcool.

De acordo com o estudo prospectivo2 de coorte3 envolvendo pessoas de oito países europeus (109.118 homens e 254.870 mulheres), uma grande proporção de casos de câncer1 pode ser atribuída ao consumo de álcool, especialmente a um consumo maior do que as doses limites recomendadas: 2 drinks por dia para os homens (cerca de 24 gramas de álcool) e 1 drink por dia para as mulheres (cerca de 12 gramas de álcool). A idade dos participantes variou de 37 a 70 anos.

Para tipos específicos de tumores, os números foram de 44% (31-56%) e 25% (5-46%) para tumores das vias aerodigestivas superiores; 33% (11-54%) e 18% (-3 a 38%) para o fígado4; 17 % (10-25%) e 4% (-1 a 10%) para o câncer1 colo5-retal para homens e mulheres, respectivamente; e 5,0% (2-8%) para câncer1 de mama6 feminino. Uma parte substancial dos casos de câncer1 está associada ao consumo de álcool superior ao limite máximo recomendado: 33.037 de 178.578 casos de câncer1 relacionados com o álcool em homens, e 17.470 de 397.043 casos relacionados com o álcool em mulheres.

Madlen Schutze, do German Institute of Human Nutrition, coordenador do estudo, diz que muitos casos de câncer1 podem ser evitados se o consumo de álcool for limitado, e mais casos podem ser prevenidos se as pessoas reduzirem a quantidade de álcool que ingerem, ou mesmo pararem de beber.

Fonte: BMJ de 7 de abril de 2011

NEWS.MED.BR, 2011. BMJ: quanto maior o consumo de álcool, maior o risco de câncer. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/177250/bmj-quanto-maior-o-consumo-de-alcool-maior-o-risco-de-cancer.htm>. Acesso em: 8 dez. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
3 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
4 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
5 Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMÓIDE.
6 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
Gostou do artigo? Compartilhe!