Atalho: 5VI4WJ5
Gostou do artigo? Compartilhe!

Cérebro de autistas foca mais em habilidades visuais, de acordo com artigo do Human Brain Mapping

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Cérebro1 de pessoas com autismo concentra mais recursos em áreas destinadas à percepção visual, resultando em menor atividade em áreas usadas para planejamento e controle de pensamentos e ações. É o que mostram os resultados de um novo estudo publicado no periódico Human Brain Mapping.

Pesquisadores da Universidade de Montreal acreditam que estes achados podem explicar porque pessoas com autismo têm habilidades visuais excepcionais. Eles analisaram dados de 26 estudos de imagens cerebrais conduzidos ao longo de 15 anos, que incluíam um total de 357 autistas e 370 participantes não autistas.

Esta meta-análise possibilitou concluir que os autistas exibem maior atividade nas regiões temporais e occipitais e menor atividade no córtex frontal do que os não autistas, segundo informa Fabienne Samson, primeira autora da pesquisa.

As regiões temporal e occipital estão envolvidas na percepção e reconhecimento de padrões e objetos, enquanto as áreas frontais estão envolvidas na tomada de decisões, controle cognitivo2, planejamento e execução de tarefas.

Fonte: Human Brain Mapping

NEWS.MED.BR, 2011. Cérebro de autistas foca mais em habilidades visuais, de acordo com artigo do Human Brain Mapping. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/176975/cerebro-de-autistas-foca-mais-em-habilidades-visuais-de-acordo-com-artigo-do-human-brain-mapping.htm>. Acesso em: 15 out. 2019.

Complementos

1 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
2 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
Gostou do artigo? Compartilhe!