Gostou do artigo? Compartilhe!

Condições neurológicas são agora a principal causa de incapacidade em todo o mundo, afetando 43% da população mundial

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Doenças que afetam o sistema nervoso1 foram a principal causa de problemas de saúde2 e incapacidade a nível mundial, afetando 3,4 bilhões de pessoas em todo o mundo, revelou uma análise sistemática do estudo Global Burden of Disease (GBD).

As condições neurológicas afetaram 43,1% da população mundial e foram o principal contribuinte para a carga global de doenças em 2021, à frente das doenças cardiovasculares3 (excluindo acidente vascular cerebral4), de acordo com Jaimie Steinmetz, PhD, do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde2 da Universidade de Washington em Seattle, EUA, e co-autores.

Leia sobre "Doenças nervosas degenerativas5", "Doenças neuromusculares" e "Envelhecimento cerebral".

Globalmente, 37 condições que afetam o sistema nervoso1 foram responsáveis por 443 milhões de anos de vida ajustados por incapacidade (DALYs) e 11,1 milhões de mortes em 2021, relataram Steinmetz e colegas no artigo publicado na revista The Lancet Neurology.

A análise abrangeu dados de 1990 a 2021. No geral, os DALYs globais aumentaram 18,2% em relação aos 375 milhões em 1990, mas as taxas de DALYs padronizadas por idade e as taxas de mortalidade6 por 100.000 pessoas diminuíram 27% e 33,6%, respetivamente.

As dez condições com os DALYs mais elevados padronizados por idade em todo o mundo foram:

  1. Acidente vascular cerebral4
  2. Encefalopatia7 neonatal
  3. Enxaqueca8
  4. Doença de Alzheimer9 e outras demências
  5. Neuropatia10 diabética
  6. Meningite11
  7. Epilepsia12
  8. Complicações neurológicas devido a parto prematuro
  9. Transtornos do espectro do autismo
  10. Câncer13 do sistema nervoso1

Estudos anteriores do GBD estimaram o peso de 15 condições neurológicas em 2015 e 2016, mas estas análises não incluíram distúrbios do neurodesenvolvimento ou um subconjunto de casos de condições congênitas14, neonatais e infecciosas que causam danos no sistema nervoso1, observaram os pesquisadores. Coletivamente, as condições do neurodesenvolvimento e pediátricas representaram 18,2% da carga neurológica total em todo o mundo, equivalente a 80,3 milhões de DALYs em 2021.

“O fardo das condições neurológicas aumentou nas últimas três décadas”, observou Steinmetz. “Dado que muitas das condições incluídas na nossa análise não têm cura, a prevenção através da abordagem dos fatores de risco modificáveis é fundamental”, disse ela.

“Na nossa análise, destacamos fatores de risco já examinados no Global Burden of Disease Study, incluindo 18 fatores de risco para acidente vascular cerebral4, com a maior atribuição de carga para pressão arterial sistólica15 elevada. O acidente vascular cerebral4 é o principal contribuinte global para a perda de saúde2 neurológica, portanto, tratar a hipertensão16 e seus outros fatores de risco deve ser uma prioridade”, observou Steinmetz.

“Em geral, precisamos avaliar o maior número possível de fatores de risco nas diferentes condições neurológicas, para que os programas de intervenção possam ter como alvo os fatores de risco que têm maior contribuição para a carga da doença”, disse ela.

No artigo publicado, os pesquisadores relatam que os distúrbios que afetam o sistema nervoso1 são diversos e incluem distúrbios do neurodesenvolvimento, neurodegeneração tardia e condições emergentes, como comprometimento cognitivo17 após COVID-19.

Publicações anteriores do Global Burden of Disease, Injuries, and Risk Factor Study estimaram a carga de 15 condições neurológicas em 2015 e 2016, mas essas análises não incluíram distúrbios do neurodesenvolvimento, conforme definido pela Classificação Internacional de Doenças (CID) - 11, ou um subconjunto de casos de condições congênitas14, neonatais e infecciosas que causam danos neurológicos.

Nesta análise, estimou-se a perda de saúde2 do sistema nervoso1 causada por 37 condições únicas e os seus fatores de risco associados a nível global, regional e nacional de 1990 a 2021.

Estimou-se mortalidade6, prevalência18, anos vividos com incapacidade (YLDs), anos de vida perdidos (YLLs) e anos de vida ajustados por incapacidade (DALYs), com intervalos de incerteza (IIs) correspondentes de 95%, por idade e sexo em 204 países e territórios, de 1990 a 2021.

Incluiu-se morbidade19 e mortes por condições neurológicas, para as quais a perda de saúde2 se deve diretamente a danos no SNC20 ou no sistema nervoso periférico21. Também isolou-se a perda de saúde2 neurológica de condições para as quais a morbidade19 do sistema nervoso1 é uma consequência, mas não a característica principal, incluindo um subconjunto de condições congênitas14 (isto é, anomalias cromossômicas e defeitos congênitos22 de nascença), condições neonatais (isto é, icterícia23, nascimento prematuro e sepse24), doenças infecciosas (ou seja, COVID-19, equinococose cística, malária, sífilis25 e doença do vírus26 Zika) e neuropatia10 diabética.

Ao realizar uma análise ao nível de sequelas27 dos resultados de saúde2 para estas condições, foram incluídos apenas os casos em que ocorreram danos no sistema nervoso1, e os YLDs foram recalculados para isolar a carga não fatal diretamente atribuível à perda de saúde2 do sistema nervoso1. Uma correção de comorbidade28 foi utilizada para calcular a prevalência18 total de todas as condições que afetam o sistema nervoso1 combinadas.

Globalmente, as 37 doenças que afetam o sistema nervoso1 foram classificadas coletivamente como o principal grupo causador de DALYs em 2021 (443 milhões, II de 95% 378-521), afetando 3,40 bilhões (3,20-3,62) de indivíduos (43,1%, 40,5-45,9 da população global); as contagens globais de DALY atribuídas a estas condições aumentaram 18,2% (8,7-26,7) entre 1990 e 2021.

As taxas de mortes padronizadas por idade por 100.000 pessoas atribuídas a estas condições diminuíram de 1990 a 2021 em 33,6 % (27,6-38,8), e as taxas de DALYs padronizadas por idade atribuídas a estas condições diminuíram 27,0% (21,5-32,4). A prevalência18 padronizada por idade manteve-se quase estável, com uma variação de 1,5% (0,7-2,4).

Sendo a principal causa da carga global de doenças no mundo, com contagens crescentes de DALY globais, são necessárias estratégias eficazes de prevenção, tratamento e reabilitação para doenças que afetam o sistema nervoso1.

Saiba mais sobre "Acidente Vascular Cerebral4", "Exame neurológico" e "Desenvolvimento infantil".

 

Fontes:
The Lancet Neurology, Vol. 23, Nº 4, em abril de 2024.
MedPage Today, notícia publicada em 15 de março de 2024.

 

NEWS.MED.BR, 2024. Condições neurológicas são agora a principal causa de incapacidade em todo o mundo, afetando 43% da população mundial. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1468247/condicoes-neurologicas-sao-agora-a-principal-causa-de-incapacidade-em-todo-o-mundo-afetando-43-da-populacao-mundial.htm>. Acesso em: 28 mai. 2024.

Complementos

1 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
4 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
5 Degenerativas: Relativas a ou que provocam degeneração.
6 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
7 Encefalopatia: Qualquer patologia do encéfalo. O encéfalo é um conjunto que engloba o tronco cerebral, o cerebelo e o cérebro.
8 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
9 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
10 Neuropatia: Doença do sistema nervoso. As três principais formas de neuropatia em pessoas diabéticas são a neuropatia periférica, neuropatia autonômica e mononeuropatia. A forma mais comum é a neuropatia periférica, que afeta principalmente pernas e pés.
11 Meningite: Inflamação das meninges, aguda ou crônica, quase sempre de origem infecciosa, com ou sem reação purulenta do líquido cefalorraquidiano. As meninges são três membranas superpostas (dura-máter, aracnoide e pia-máter) que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.
12 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
13 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
14 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
15 Pressão arterial sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco, é também chamada de pressão máxima.
16 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
17 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
18 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
19 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
20 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
21 Sistema Nervoso Periférico: Sistema nervoso localizado fora do cérebro e medula espinhal. O sistema nervoso periférico compreende as divisões somática e autônoma. O sistema nervoso autônomo inclui as subdivisões entérica, parassimpática e simpática. O sistema nervoso somático inclui os nervos cranianos e espinhais e seus gânglios e receptores sensitivos periféricos. Vias Neurais;
22 Defeitos congênitos: Problemas ou condições que estão presentes ao nascimento.
23 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
24 Sepse: Infecção produzida por um germe capaz de provocar uma resposta inflamatória em todo o organismo. Os sintomas associados a sepse são febre, hipotermia, taquicardia, taquipnéia e elevação na contagem de glóbulos brancos. Pode levar à morte, se não tratada a tempo e corretamente.
25 Sífilis: Doença transmitida pelo contato sexual, causada por uma bactéria de forma espiralada chamada Treponema pallidum. Produz diferentes sintomas de acordo com a etapa da doença. Primeiro surge uma úlcera na zona de contato com inflamação dos gânglios linfáticos regionais. Após um período a lesão inicial cura-se espontaneamente e aparecem lesões secundárias (rash cutâneo, goma sifilítica, etc.). Em suas fases tardias pode causar transtorno neurológico sério e irreversível, que felizmente após o advento do tratamento com antibióticos tem se tornado de ocorrência rara. Pode ser causa de infertilidade e abortos espontâneos repetidos.
26 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
27 Sequelas: 1. Na medicina, é a anomalia consequente a uma moléstia, da qual deriva direta ou indiretamente. 2. Ato ou efeito de seguir. 3. Grupo de pessoas que seguem o interesse de alguém; bando. 4. Efeito de uma causa; consequência, resultado. 5. Ato ou efeito de dar seguimento a algo que foi iniciado; sequência, continuação. 6. Sequência ou cadeia de fatos, coisas, objetos; série, sucessão. 7. Possibilidade de acompanhar a coisa onerada nas mãos de qualquer detentor e exercer sobre ela as prerrogativas de seu direito.
28 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
Gostou do artigo? Compartilhe!