Gostou do artigo? Compartilhe!

Combinar um medicamento anti-inflamatório com a pílula do dia seguinte aumenta a eficácia

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Uma combinação de levonorgestrel – conhecido como “plano B” ou “pílula do dia seguinte” – e o medicamento anti-inflamatório piroxicam é mais eficaz na prevenção da gravidez1 em comparação com o levonorgestrel sozinho, de acordo com um ensaio clínico randomizado2.

O estudo envolveu 860 mulheres que procuraram contracepção3 de emergência4 dentro de 72 horas após relações sexuais desprotegidas num importante serviço comunitário de saúde5 sexual e reprodutiva em Hong Kong entre 2018 e 2022. Os resultados, publicados no The Lancet, mostraram que o regime combinado evitou 94,7% das gravidezes esperadas, em comparação com 63,4% com o levonorgestrel sozinho.

Saiba mais sobre "Pílula do dia seguinte: como ela funciona" e "Pílulas anticoncepcionais - como agem".

Dois tipos de pílulas anticoncepcionais de emergência4 – contendo levonorgestrel ou acetato de ulipristal – são o método contraceptivo de emergência4 mais utilizado na maioria dos países, com a pílula de levonorgestrel disponível em mais países do que a pílula de acetato de ulipristal. Ambos os contraceptivos funcionam prevenindo ou retardando a ovulação6 e nenhum deles é eficaz após a ovulação6.

A eficácia aceita do levonorgestrel é baseada nos resultados de um ensaio clínico de 1998 no qual o levonorgestrel evitou 95% das gravidezes esperadas quando tomado dentro de 24 horas após o sexo desprotegido, 85% se tomado dentro de 25-48 horas e 58% se tomado dentro de 49-72 horas. No entanto, pesquisas mais recentes sugerem que a eficácia do levonorgestrel pode ser menor.

“A pílula anticoncepcional de emergência4 com levonorgestrel é uma das opções mais populares de contracepção3 de emergência4 em muitas partes do mundo, portanto, descobrir que existe um medicamento amplamente disponível que aumenta a eficácia do levonorgestrel quando tomados em conjunto é realmente emocionante.”, afirmou a Dra. Sue Lo, da Associação de Planejamento Familiar de Hong Kong, co-investigadora do estudo.

O primeiro autor do estudo, Dr. Raymond Li, da Universidade de Hong Kong, acrescentou: “Nosso estudo é o primeiro a sugerir que um medicamento seguro e prontamente disponível, tomado ao mesmo tempo que a pílula de levonorgestrel, pode prevenir mais gravidezes do que o levonorgestrel sozinho. Esperamos que estes resultados levem a mais pesquisas e, em última análise, a mudanças nas diretrizes clínicas para permitir que mulheres em todo o mundo tenham acesso a contraceptivos de emergência4 mais eficazes.”

No artigo, os pesquisadores relatam que o levonorgestrel, um medicamento padrão para contracepção3 de emergência4 (CE), não é eficaz se administrado após a ovulação6. Um inibidor da ciclo-oxigenase poderia contribuir com efeitos sinérgicos. Investigou-se então se uma dose oral única de 40 mg de piroxicam como co-tratamento com levonorgestrel melhorou a eficácia contraceptiva de emergência4.

Este foi um ensaio randomizado2, duplo-cego, controlado por placebo7, realizado em um importante serviço comunitário de saúde5 sexual e reprodutiva em Hong Kong. Mulheres que necessitaram de CE de levonorgestrel dentro de 72 horas após relação sexual desprotegida foram recrutadas e randomizadas em bloco em uma proporção de 1:1 para receber uma dose única supervisionada de 1,5 mg de levonorgestrel mais 40 mg de piroxicam ou placebo7 por via oral. A atribuição do grupo foi ocultada em envelopes opacos e mascarada para as mulheres, médicos e investigadores.

No acompanhamento, 1-2 semanas após a próxima menstruação8 esperada, o estado de gravidez1 foi anotado pela história ou teste de gravidez1. O resultado primário de eficácia foi a proporção de gravidezes evitadas em relação às esperadas com base num modelo estabelecido. Todas as mulheres randomizadas para receber o medicamento do estudo e que completaram o acompanhamento foram analisadas.

860 mulheres (430 em cada grupo) foram recrutadas entre 20 de agosto de 2018 e 30 de agosto de 2022. Uma (0,2%) das 418 mulheres elegíveis para eficácia no grupo do piroxicam estava grávida, em comparação com sete (1,7%) de 418 no grupo placebo7 (odds ratio 0,20 [IC 95% 0,02-0,91]; p = 0,036).

Levonorgestrel mais piroxicam preveniu 94,7% das gestações esperadas em comparação com 63,4% para levonorgestrel mais placebo7.

Não observou-se diferença significativa entre os dois grupos na proporção de mulheres com avanço ou atraso na próxima menstruação8, ou no perfil de eventos adversos.

O estudo concluiu que o piroxicam oral 40 mg co-administrado com levonorgestrel melhorou a eficácia da contracepção3 de emergência4. A co-administração de piroxicam pode ser considerada clinicamente quando a contracepção3 de emergência4 com levonorgestrel é a opção de escolha.

Leia sobre "Métodos anticoncepcionais", "Como calcular o período fértil" e "Teste de gravidez1".

 

Fontes:
The Lancet, publicação em 16 de agosto de 2023.
News Medical, notícia publicada em 17 de agosto de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Combinar um medicamento anti-inflamatório com a pílula do dia seguinte aumenta a eficácia. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1443785/combinar-um-medicamento-anti-inflamatorio-com-a-pilula-do-dia-seguinte-aumenta-a-eficacia.htm>. Acesso em: 26 fev. 2024.

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
3 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
4 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Ovulação: Ovocitação, oocitação ou ovulação nos seres humanos, bem como na maioria dos mamíferos, é o processo que libera o ovócito II em metáfase II do ovário. (Em outras espécies em vez desta célula é liberado o óvulo.) Nos dias anteriores à ovocitação, o folículo secundário cresce rapidamente, sob a influência do FSH e do LH. Ao mesmo tempo que há o desenvolvimento final do folículo, há um aumento abrupto de LH, fazendo com que o ovócito I no seu interior complete a meiose I, e o folículo passe ao estágio de pré-ovocitação. A meiose II também é iniciada, mas é interrompida em metáfase II aproximadamente 3 horas antes da ovocitação, caracterizando a formação do ovócito II. A elevada concentração de LH provoca a digestão das fibras colágenas em torno do folículo, e os níveis mais altos de prostaglandinas causam contrações na parede ovariana, que provocam a extrusão do ovócito II.
7 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
8 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
Gostou do artigo? Compartilhe!