Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudos sobre o envelhecimento em cinco animais sugerem como reverter o declínio

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O envelhecimento parece afetar os processos celulares da mesma forma em cinco tipos de vida muito diferentes – humanos, moscas-das-frutas, ratos, camundongos e vermes – de acordo com um estudo publicado na revista Nature. Os pesquisadores relatam que a suavização dos “redutores de velocidade” em uma importante via celular parece estar implicada no envelhecimento.

As descobertas podem ajudar a explicar o que impulsiona o envelhecimento e oferecer sugestões de como revertê-lo.

Leia sobre "O processo de envelhecimento" e "Longevidade - o que é".

O artigo descreve como alterações associadas ao envelhecimento no alongamento transcricional influenciam a longevidade.

A homeostase fisiológica1 torna-se comprometida durante o envelhecimento, como resultado do comprometimento de processos celulares, incluindo transcrição e splicing2 de RNA. No entanto, os mecanismos moleculares que levam à perda da fidelidade transcricional são até agora indescritíveis, assim como as formas de preveni-la.

Neste estudo, pesquisadores traçaram o perfil e analisaram mudanças relacionadas ao envelhecimento em todo o genoma nos processos de transcrição em diferentes organismos: nematoides, moscas-das-frutas, camundongos, ratos e humanos.

A velocidade média de alongamento transcricional (velocidade da RNA polimerase II) aumentou com a idade em todas as cinco espécies. Juntamente com essas mudanças na velocidade de alongamento, observou-se mudanças no splicing2, incluindo uma redução de transcritos unspliced e a formação de RNAs mais circulares.

Duas intervenções que prolongam a expectativa de vida3, restrição alimentar e redução da sinalização de insulina4-IGF, reverteram a maioria dessas mudanças relacionadas ao envelhecimento.

Variantes genéticas na RNA polimerase II que reduziram sua velocidade em vermes e moscas aumentaram sua expectativa de vida3. Da mesma forma, a redução da velocidade da RNA polimerase II pela superexpressão dos componentes das histonas, para combater as alterações associadas à idade no posicionamento do nucleossomo, também estendeu a vida útil das moscas e o potencial de divisão das células5 humanas.

Essas descobertas revelam mecanismos moleculares fundamentais subjacentes ao envelhecimento animal e intervenções que prolongam a expectativa de vida3, e apontam para possíveis medidas preventivas.

Veja também sobre "Genética - alguns conceitos básicos".

 

Fonte: Nature, publicação em 12 de abril de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Estudos sobre o envelhecimento em cinco animais sugerem como reverter o declínio. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1437135/estudos-sobre-o-envelhecimento-em-cinco-animais-sugerem-como-reverter-o-declinio.htm>. Acesso em: 29 mai. 2024.

Complementos

1 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
2 Splicing: O “splicing“ só ocorre em células eucarióticas e consiste na remoção de fragmentos de um RNA recém-sintetizado, chamado de pré-RNA. Isso se passa no núcleo da célula (embora já haja indícios que possa se dar no citoplasma de neurônios). Esses pedaços removidos são chamados de íntrons. Os pedaços que persistem no RNA maduro são conhecidos como éxons.
3 Expectativa de vida: A expectativa de vida ao nascer é o número de anos que se calcula que um recém-nascido pode viver caso as taxas de mortalidade registradas da população residente, no ano de seu nascimento, permaneçam as mesmas ao longo de sua vida.
4 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
Gostou do artigo? Compartilhe!