Gostou do artigo? Compartilhe!

Mulheres com SOP têm risco aumentado de complicações cardiovasculares durante a gravidez

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um novo estudo liderado por pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, publicado no Journal of the American Heart Association, está fornecendo aos médicos uma visão1 abrangente das tendências, preditores e resultados de complicações cardiovasculares entre mulheres com síndrome2 dos ovários3 policísticos (SOP).

Os resultados do estudo, que utilizou dados da Amostra Nacional de Pacientes Internados de 2002 a 2019, detalham tendências proeminentes de doenças cardiovasculares4 entre mulheres com SOP durante hospitalizações de parto nos EUA, sugerindo que a SOP foi um preditor independente de risco aumentado de complicações múltiplas, incluindo pré-eclâmpsia5, eclâmpsia6, miocardiopatia7 periparto e insuficiência cardíaca8 em comparação com suas homólogas sem SOP.

“Muitas vezes, as mulheres com SOP estão compreensivelmente preocupadas com os efeitos imediatos, como ciclo menstrual irregular, excesso de pelos no corpo, ganho de peso e acne9. No entanto, as complicações cardiovasculares a longo prazo também são um problema sério”, disse a pesquisadora do estudo Erin Michos, MD, professora associada de medicina da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, em um comunicado da Johns Hopkins Medicine.

Saiba mais sobre "Ovários3 policísticos" e "Gravidez10 de risco: quando pode ocorrer".

Apesar de ser o distúrbio endócrino11 mais comum que afeta as mulheres em idade fértil, a SOP representa um aspecto muitas vezes esquecido da saúde12 da mulher na medicina moderna.

No artigo, os pesquisadores contextualizam que as mulheres com síndrome2 dos ovários3 policísticos (SOP) têm um risco aumentado de complicações associadas à gravidez10. No entanto, os dados sobre complicações cardiovasculares periparto permanecem limitados.

Assim, investigou-se tendências, resultados e preditores de complicações cardiovasculares associadas ao diagnóstico13 de SOP durante as internações de parto nos Estados Unidos.

Foram usados dados da Amostra Nacional de Pacientes Internados (2002–2019). Os códigos da Classificação Internacional de Doenças, Nona Revisão (CID-9), ou Classificação Internacional de Doenças, Décima Revisão (CID-10), foram usados para identificar internações de parto e diagnóstico13 de SOP.

Foram identificadas 71.436.308 internações ponderadas para partos, sendo 0,3% entre mulheres com SOP (n = 195.675). As prevalências de SOP e de obesidade14 entre aquelas com SOP aumentaram durante o período do estudo. As mulheres com SOP eram mais velhas (mediana, 31 versus 28 anos; P <0,01) e tinham maior prevalência15 de diabetes16, obesidade14 e dislipidemia.

Após o ajuste para idade, raça e etnia, comorbidades17, seguro e renda, a SOP permaneceu um preditor independente de complicações cardiovasculares, incluindo pré-eclâmpsia5 (razão de chances [OR] ajustada, 1,56 [IC 95%, 1,54-1,59]; P <0,01), eclâmpsia6 (OR ajustada, 1,58 [IC 95%, 1,54-1,59]; P <0,01), miocardiopatia7 periparto (OR ajustada, 1,79 [IC 95%, 1,49-2,13]; P <0,01) e insuficiência cardíaca8 (OR ajustada, 1,76 [IC 95%, 1,27-2,45]; P <0,01), em comparação com nenhuma SOP.

Além disso, as hospitalizações de parto entre mulheres com SOP foram associadas ao aumento da duração (3 versus 2 dias; P <0,01) e do custo da hospitalização (US$ 4.901 versus US$ 3.616; P <0,01).

O estudo concluiu que mulheres com síndrome2 dos ovários3 policísticos apresentaram maior risco de pré-eclâmpsia5/eclâmpsia6, miocardiopatia7 periparto e insuficiência cardíaca8 durante as internações de parto. Além disso, as internações de parto entre mulheres com diagnóstico13 de SOP foram associadas ao aumento da duração e do custo da hospitalização.

Isso significa a importância da consulta pré-gestacional e otimização da saúde12 cardiometabólica para melhorar os resultados maternos e neonatais.

Leia sobre "Diferenças entre pré-eclâmpsia5 e eclâmpsia6" e "Sinais18 de doenças cardíacas em mulheres".

 

Fontes:
Journal of the American Heart Association, publicação em 16 de junho de 2022.
Practical Cardiology, notícia publicada em 18 de junho de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Mulheres com SOP têm risco aumentado de complicações cardiovasculares durante a gravidez. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1420100/mulheres-com-sop-tem-risco-aumentado-de-complicacoes-cardiovasculares-durante-a-gravidez.htm>. Acesso em: 9 dez. 2022.

Complementos

1 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
4 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
5 Pré-eclâmpsia: É caracterizada por hipertensão, edema (retenção de líquidos) e proteinúria (presença de proteína na urina). Manifesta-se na segunda metade da gravidez (após a 20a semana de gestação) e pode evoluir para convulsão e coma, mas essas condições melhoram com a saída do feto e da placenta. No meio médico, o termo usado é Moléstia Hipertensiva Específica da Gravidez. É a principal causa de morte materna no Brasil atualmente.
6 Eclâmpsia: Ocorre quando a mulher com pré-eclâmpsia grave apresenta covulsão ou entra em coma. As convulsões ocorrem porque a pressão sobe muito e, em decorrência disso, diminui o fluxo de sangue que vai para o cérebro.
7 Miocardiopatia: Termo utilizado para se referir a doenças que afetam o músculo cardíaco.Suas causas são variadas sendo as mais freqüentes a isquemia e a hipertensão. Na América do Sul é importante a infecção pelo Tripanosoma Cruzi, causa da miocardiopatia chagásica. Quando não se encontra uma causa para a doença, ela é chamada miocardiopatia idiopática.
8 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
9 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
10 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
11 Endócrino: Relativo a ou próprio de glândula, especialmente de secreção interna; endocrínico.
12 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
13 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
14 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
15 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
16 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
17 Comorbidades: Coexistência de transtornos ou doenças.
18 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
Gostou do artigo? Compartilhe!