Gostou do artigo? Compartilhe!

Alimentos inflamatórios foram associados a marcadores de envelhecimento cerebral

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Dietas ricas em alimentos inflamatórios foram associadas a marcadores globais de envelhecimento cerebral e doença de pequenos vasos cerebrais na ressonância magnética1, mostrou um estudo transversal publicado na revista Alzheimer2's & Dementia.

Em comparação com dietas anti-inflamatórias, aquelas consideradas pró-inflamatórias no Índice Inflamatório da Dieta (IID) foram associadas a menor volume cerebral total após ajuste para co-variáveis demográficas, clínicas e de estilo de vida, segundo a epidemiologista Debora Melo van Lent, PhD, pesquisadora de pós-doutorado na UT Health San Antonio, no Texas, e co-autores.

Pontuações de IID mais altas – indicando mais alimentos pró-inflamatórios – também foram associadas a menor volume total de matéria cinzenta e maior volume ventricular lateral. Não foram observadas associações com outras medidas da ressonância magnética1 cerebral.

“Os processos inflamatórios sistêmicos3 no corpo, incluindo o cérebro4, podem ser influenciados pela dieta, levando ao seu importante papel contributivo no envelhecimento cerebral”, observaram os pesquisadores.

“Em nosso estudo, encontramos evidências de uma associação entre as pontuações de IID e marcadores globais de volumes cerebrais e lesão5 cerebral vascular6, que são marcadores precoces de demência7”, escreveram eles. “Além disso, estudos anteriores mostraram associações entre o IID e fatores de risco de demência7. Nossos resultados indicam potencial para prevenção por modificação da dieta.”

Leia sobre "Envelhecimento cerebral normal ou patológico" e "O que é uma alimentação saudável".

O índice usado no estudo consistiu em 31 componentes dietéticos, incluindo nutrientes anti-inflamatórios, nutrientes pró-inflamatórios, alimentos integrais e cafeína obtidos a partir da ingestão de alimentos. Os componentes dietéticos foram categorizados como:

  • Anti-inflamatórios: álcool, betacaroteno, cafeína, fibra dietética, ácido fólico, magnésio, tiamina, riboflavina, niacina, zinco, gordura8 monoinsaturada, gordura8 poli-insaturada, gordura8 ômega-3, gordura8 ômega-6, selênio, vitaminas B6, A, C, D, E, chá verde/preto, pimenta e alho.
  • Pró-inflamatórios: vitamina9 B12, ferro, carboidratos, colesterol10, ingestão total de energia, proteína, gordura saturada11 e gordura8 total.

Em pesquisas anteriores, dietas com alto potencial inflamatório estavam ligadas à demência7 ou comprometimento cognitivo12, mas há pesquisas limitadas sobre inflamação13 causada por dieta e marcadores precoces de neurodegeneração e danos cerebrais vasculares14 na ressonância magnética1, disseram Melo van Lent e co-autores.

“A relação entre o IID ajustado à energia e os resultados estruturais de ressonância magnética1 do envelhecimento cerebral foi investigado apenas uma vez em uma pequena amostra de estudo; nenhuma relação significativa foi encontrada”, escreveram eles.

No estudo atual, os pesquisadores investigaram associações transversais entre o Índice Inflamatório da Dieta (IID) e medidas de volume cerebral e doença de pequenos vasos cerebrais entre os participantes da coorte15 Framingham Heart Study Offspring.

Um total de 1.897 participantes (média ± desvio padrão de idade 62 ± 9) completaram Questionários de Frequência Alimentar e imagens de ressonância magnética1 cerebral (RM).

Pontuações no IID mais altas (pró-inflamatório), com médias calculadas com base em um máximo de três pontos no tempo, foram associadas a um volume cerebral total menor (beta ± erro padrão: -0,16 ± 0,03; P <0,0001) após ajuste para co-variáveis demográficas, clínicas e de estilo de vida.

Além disso, maiores pontuações no IID foram associadas com menor volume total de substância cinzenta (-0,08 ± 0,03; P = 0,003) e maior volume ventricular lateral (0,04 ± 0,02; P = 0,03).

Não foram observadas associações com outras medidas de ressonância magnética1 cerebral.

Esses achados mostraram associações entre pontuações mais altas no Índice Inflamatório da Dieta e medidas globais de ressonância magnética1 do cérebro4. Sendo este um dos primeiros estudos a relatar as associações entre pontuações mais altas no IID e volume cerebral, a replicação é necessária para confirmar os achados.

Veja também sobre "Envelhecimento saudável", "Demência7" e "Dicas para melhorar a alimentação".

 

Fontes:
Alzheimer’s & Dementia, publicação 06 de maio de 2022.
MedPage Today, notícia publicada em 13 de maio de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Alimentos inflamatórios foram associados a marcadores de envelhecimento cerebral. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1417370/alimentos-inflamatorios-foram-associados-a-marcadores-de-envelhecimento-cerebral.htm>. Acesso em: 15 ago. 2022.

Complementos

1 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
2 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
3 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
4 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
5 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
7 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
8 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
9 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
10 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
11 Gordura saturada: Ela é encontrada principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresenta-se em estado sólido. Está nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
12 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
13 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
14 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
15 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
Gostou do artigo? Compartilhe!