Gostou do artigo? Compartilhe!

Artigo de revisão conclui que suplementos vitamínicos ou minerais só devem ser usados com prescrição médica em pacientes com câncer ou que se curaram de um tumor

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Sobreviventes de câncer1 tendem a ingerir mais suplementos vitamínicos que a população geral. Apesar deste uso ajudar pacientes com câncer1 que não podem ingerir uma dieta balanceada, por exemplo, também pode interferir em tratamentos prescritos para tratar tumores ou até estimular o crescimento tumoral, segundo o Dr. Cornelia Ulrich, do Fred Hutchinson Cancer1 Research Center em Seattle. 


Em pesquisa financiada pelo National Cancer1 Institute e publicada este mês no Journal of Clinical Oncology, o Dr. Ulrich e colaboradores revisaram 32 estudos publicados entre 1999 e 2006 sobre o uso de suplementos por pacientes com câncer1 e por pessoas que sobreviveram ao câncer1. Eles encontraram que 64 a 81% dos sobreviventes do câncer1 relatam usar algum tipo de suplemento de vitaminas e minerais, comparado a apenas 50% dos adultos da população geral. Estes suplementos incluem polivitamínicos, megadoses de vitaminas específicas ou tratamentos com ervas medicinais.


Sobreviventes do câncer1 de mama2 relatam a porcentagem mais elevada de uso de suplementos - 75 a 87%, enquanto os sobreviventes do câncer1 de próstata3 são os que menos usam suplementos – 26 a 35%.


A maior tendência é iniciar o uso de suplementos depois do diagnóstico4 de câncer1. Cerca de 14 a 32% iniciam o uso de suplementos depois do diagnóstico4. As razões para o uso são: esperança de melhorar o funcionamento do sistema imune5, acreditar que os suplementos ajudam a controlar o estresse que estão vivendo com o diagnóstico4 e o tratamento do tumor6, dentre outras.


Segundo o estudo, mais de 68% dos médicos desconhecem o uso de suplementos por seus pacientes. Há uma discrepância entre as medicações usadas pelos pacientes e aquelas realmente prescritas por seus médicos ou anotadas nos prontuários dos pacientes. Esta informação é importante, já que alguns suplementos podem levar a efeitos colaterais7 ou interações medicamentosas, sendo até mesmo contra-indicados para uso em conjunto com outras medicações.


O Instituto Nacional do Câncer1 (The National Cancer1 Institute) recomenda que os pacientes evitem o uso de suplementos vitamínicos ou minerais, a menos que seus médicos os recomendem.


Fonte: Journal of Clinical Oncology

NEWS.MED.BR, 2008. Artigo de revisão conclui que suplementos vitamínicos ou minerais só devem ser usados com prescrição médica em pacientes com câncer ou que se curaram de um tumor. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/14116/artigo-de-revisao-conclui-que-suplementos-vitaminicos-ou-minerais-so-devem-ser-usados-com-prescricao-medica-em-pacientes-com-cancer-ou-que-se-curaram-de-um-tumor.htm>. Acesso em: 20 out. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
4 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
5 Sistema imune: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
6 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
7 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
Gostou do artigo? Compartilhe!