Gostou do artigo? Compartilhe!

Alta contagem de plaquetas está associada ao aumento do risco de câncer

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Indivíduos com câncer1 geralmente têm uma contagem elevada de plaquetas2 no momento do diagnóstico3. A extensão em que uma contagem elevada de plaquetas2 é um indicador de câncer1 não é clara.

O objetivo deste estudo, publicado pelo JAMA Network Open, foi avaliar a associação de uma contagem elevada de plaquetas2 com um diagnóstico3 de câncer1.

Este estudo de caso-controle aninhado incluiu residentes de Ontário inscritos no plano de seguro de saúde4 provincial que tiveram 1 ou mais exames de hemograma completo (HC) de rotina realizado entre 1º de janeiro de 2007 e 31 de dezembro de 2017, com acompanhamento até 31 de dezembro de 2018.

Leia sobre "Câncer1 - informações importantes", "Hemograma: o que ele pode indicar" e "Composição e funções do sangue5".

Os pacientes do caso eram indivíduos com novo diagnóstico3 de câncer1 durante o período de observação. Indivíduos de controle elegíveis estavam livres de câncer1 antes da data do diagnóstico3 para um paciente com o qual eles foram pareados. Um paciente caso foi pareado com 3 controles com base no sexo, idade e padrões de uso de serviços de saúde4. Os dados foram analisados de 24 de setembro de 2020 a 13 de julho de 2021.

Pacientes de caso e controles foram atribuídos a 1 de 5 grupos de exposição com base nas distribuições de contagem de plaquetas2 específicas para idade e sexo na população controle: muito baixa (≤ 10º percentil), baixa (> 10º percentil ao 25º), média (> 25º percentil ao < 75º), alta (75º percentil ao < 90º) e muito alta (≥ 90º percentil).

Odds ratios (ORs) foram estimados para locais específicos de câncer1 para cada categoria de contagem de plaquetas2 em intervalos de até 10 anos após um exame de sangue5.

Dos 8.917.187 residentes elegíveis de Ontário com um registro de hemograma completo disponível, 4.971.578 (55,8%) eram mulheres; a idade mediana no primeiro hemograma foi de 46,4 anos (IQR, 32,5-59,5 anos).

Entre os indivíduos com registro de hemograma de rotina disponível, 495.341 (5,6%) receberam o diagnóstico3 de primeiro câncer1 primário durante o período de observação de 10 anos.

O OR para um diagnóstico3 de tumor6 sólido associado a uma contagem de plaquetas2 muito alta versus uma contagem média de plaquetas2 no período de 6 meses antes do diagnóstico3 foi de 2,32 (IC 95%, 2,28-2,35).

Uma contagem muito alta de plaquetas2 foi associada a cânceres de cólon7 (OR, 4,38; IC 95%, 4,22-4,54), pulmão8 (OR, 4,37; IC 95%, 4,22-4,53), ovário9 (OR, 4,62; IC 95%, 4,19-5,09) e estômago10 (OR, 4,27; IC 95%, 3,91-4,66).

As razões de chances atenuaram-se com o aumento do tempo entre o exame de hemograma completo e o diagnóstico3 de câncer1.

Neste estudo caso-controle aninhado, uma contagem elevada de plaquetas2 foi associada ao aumento do risco de câncer1 em vários locais. Esses achados sugerem que uma plaquetose poderia servir como um marcador para a presença de alguns tipos de câncer1.

Saiba mais sobre "Trombocitose11 ou plaquetose" e "Prevenção do câncer1".

 

Fonte: JAMA Network Open, publicação em 11 de janeiro de 2022. (doi:10.1001/jamanetworkopen.2021.41633)

 

NEWS.MED.BR, 2022. Alta contagem de plaquetas está associada ao aumento do risco de câncer. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1408830/alta-contagem-de-plaquetas-esta-associada-ao-aumento-do-risco-de-cancer.htm>. Acesso em: 25 mai. 2022.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
3 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
6 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
7 Cólon:
8 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
9 Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais Sinônimos: Ovários
10 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
11 Trombocitose: É o número excessivo de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitopenia. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é superior a 750.000/mm³ (e particularmente acima de 1.000.000/mm³) justifica-se investigação e intervenção médicas. Quanto à origem, pode ser reativa ou primária (provocada por doença mieloproliferativa). Apesar de freqüentemente ser assintomática (particularmente quando se origina como uma reação secundária), pode provocar uma predisposição para a trombose.
Gostou do artigo? Compartilhe!