Gostou do artigo? Compartilhe!

Taxas anuais de acidentes vasculares cerebrais e de mortes por AVC aumentaram substancialmente nos últimos 30 anos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Dados regularmente atualizados sobre acidente vascular cerebral1 (AVC) e seus tipos patológicos, incluindo dados sobre sua incidência2, prevalência3, mortalidade4, incapacidade, fatores de risco e tendências epidemiológicas, são importantes para o planejamento de cuidados do AVC com base em evidências e alocação de recursos.

O Estudo sobre a Carga Global de Doenças, Lesões5 e Fatores de Risco (GBD, do inglês Global Burden of Diseases, Injuries, and Risk Factors Study) visa fornecer uma medição padronizada e abrangente dessas métricas em nível global, regional e nacional.

Nesta análise sistemática, publicada no The Lancet Neurology, aplicou-se as ferramentas analíticas do GBD 2019 para calcular a incidência2 de AVC, sua prevalência3, mortalidade4, anos de vida ajustados por incapacidade (AVAIs) e a fração atribuível da população (FAP) de AVAIs (com intervalos de incerteza [UIs] de 95% correspondentes) associados a 19 fatores de riscos, para 204 países e territórios de 1990 a 2019.

Essas estimativas foram fornecidas para acidente vascular cerebral1 isquêmico6, hemorragia7 intracerebral, hemorragia subaracnoide8 e todos os acidentes vasculares9 cerebrais combinados e estratificados por sexo, faixa etária e nível de renda do país de acordo com o Banco Mundial.

Leia sobre "AVC ou Derrame10 Cerebral", "Hemorragia7 cerebral" e "Doenças cerebrovasculares".

Em 2019, houve 12,2 milhões (UI 95% 11,0-13,6) de casos incidentes11 de AVC, 101 milhões (93,2-111) de casos prevalentes de AVC, 143 milhões (133-153) de AVAIs devido a AVC e 6,55 milhões (6,00-7,02) de mortes por AVC.

Globalmente, o AVC permaneceu como a segunda principal causa de morte (11,6% [10,8-12,2] do total de mortes) e a terceira principal causa de morte e incapacidade combinadas (5,7% [5,1-6,2] do total de AVAIs) em 2019.

De 1990 a 2019, o número absoluto de acidentes vasculares9 cerebrais aumentou 70,0% (67,0-73,0), os AVCs prevalentes aumentaram 85,0% (83,0-88,0), as mortes por AVC aumentaram 43,0% (31,0-55,0) e os AVAIs devido a AVC aumentaram 32,0% (22,0-42,0).

Durante o mesmo período, as taxas padronizadas por idade de incidência2 de AVC diminuíram 17,0% (15,0-18,0), a mortalidade4 diminuiu 36,0% (31,0-42,0), a prevalência3 diminuiu 6,0% (5,0-7,0) e os AVAIs diminuíram 36,0% (31,0-42,0).

No entanto, entre pessoas com menos de 70 anos, as taxas de prevalência3 aumentaram 22,0% (21,0–24,0) e as taxas de incidência2 aumentaram 15,0% (12,0-18,0).

Em 2019, a taxa de mortalidade4 relacionada ao AVC padronizada por idade foi 3,6 (3,5-3,8) vezes maior no grupo de baixa renda do Banco Mundial do que no grupo de alta renda do Banco Mundial, e a taxa de AVAIs relacionados ao AVC padronizada por idade foi 3,7 (3,5-3,9) vezes maior no grupo de baixa renda do que no grupo de alta renda.

O AVC isquêmico6 constituiu 62,4% de todos os acidentes vasculares9 cerebrais em 2019 (7,63 milhões [6,57-8,96]), enquanto a hemorragia7 intracerebral constituiu 27,9% (3,41 milhões [2,97-3,91]) e a hemorragia subaracnoide8 constituiu 9,7% (1,18 milhão [1,01-1,39]).

Em 2019, os cinco principais fatores de risco para acidente vascular cerebral1 foram hipertensão arterial12 sistólica (contribuindo para 79,6 milhões [67,7-90,8] de AVAIs ou 55,5% [48,2-62,0] do total de AVAIs do AVC), alto índice de massa corporal13 (34,9 milhões [22,3-48,6] de AVAIs ou 24,3% [15,7-33,2]), glicose14 plasmática em jejum alta (28,9 milhões [19,8-41,5] de AVAIs ou 20,2% [13,8-29,1]), poluição do ambiente por matéria particulada (28,7 milhões [23,4-33,4] de AVAIs ou 20,1% [16,6-23,0]) e tabagismo (25,3 milhões [22,6-28,2] de AVAIs ou 17,6% [16,4-19,0]).

O estudo concluiu que o número anual de acidentes vasculares9 cerebrais e mortes devido a acidentes vasculares9 cerebrais aumentou substancialmente de 1990 a 2019, apesar das reduções substanciais nas taxas padronizadas por idade, particularmente entre pessoas com mais de 70 anos.

As maiores taxas de mortalidade4 e anos de vida ajustados por incapacidade padronizadas por idade relacionadas ao AVC ocorreram no grupo de baixa renda do Banco Mundial.

O fator de risco15 de crescimento mais rápido para AVC entre 1990 e 2019 foi o alto índice de massa corporal13.

Sem a implementação urgente de estratégias eficazes de prevenção primária, a carga de AVC provavelmente continuará a crescer em todo o mundo, particularmente em países de baixa renda.

Veja também sobre "Acidente vascular cerebral1 em jovens", "Doenças cardiovasculares16", "Hipertensão Arterial12" e "Doenças que mais matam no mundo e no Brasil".

 

Fonte: The Lancet Neurology, publicação em 03 de setembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Taxas anuais de acidentes vasculares cerebrais e de mortes por AVC aumentaram substancialmente nos últimos 30 anos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1402095/taxas-anuais-de-acidentes-vasculares-cerebrais-e-de-mortes-por-avc-aumentaram-substancialmente-nos-ultimos-30-anos.htm>. Acesso em: 28 nov. 2021.

Complementos

1 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
2 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
3 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
7 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
8 Hemorragia subaracnoide: Hemorragia subaracnoide ou subaracnoidea é um derramamento de sangue que se dá no espaço subaracnoideo compreendido entre duas meninges, a aracnoide e a pia-máter. Este espaço contém o líquor. Essas meninges, além da dura-máter, são membranas que envolvem o sistema nervoso. A origem habitual deste sangue é a ruptura de um vaso sanguíneo enfraquecido (quer seja por uma malformação arteriovenosa, quer por um aneurisma). Quando um vaso sanguíneo está afetado pela aterosclerose ou por uma infecção, pode produzir-se a rotura do mesmo. Tais rupturas podem ocorrer em qualquer idade, sendo mais frequentes entre os 25 e os 50 anos. Raramente ela ocorre por um traumatismo craniano.
9 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
10 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
11 Incidentes: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
12 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
13 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
14 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
15 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
16 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
Gostou do artigo? Compartilhe!