Gostou do artigo? Compartilhe!

Implantação de mosquitos infectados por Wolbachia se mostrou eficaz para o controle da dengue

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Mosquitos Aedes aegypti infectados com a cepa1 wMel de Wolbachia pipientis são menos suscetíveis do que o A. aegypti de tipo selvagem à infecção2 pelo vírus3 da dengue4.

Pesquisadores conduziram um ensaio clínico aleatório, publicado no The New England Journal of Medicine, envolvendo a liberação de mosquitos A. aegypti infectados com wMel para o controle da dengue4 em Yogyakarta, Indonésia.

Saiba mais sobre "Dengue4: o que é e como preveni-la" e "Como combater a dengue4".

Atribuiu-se aleatoriamente 12 agrupamentos geográficos para receber implantações de A. aegypti infectados com wMel (agrupamentos de intervenção) e 12 agrupamentos para não receber implantações (agrupamentos de controle). Todos os agrupamentos praticaram medidas locais de controle de mosquitos, como de costume.

Um design de teste negativo foi usado para avaliar a eficácia da intervenção. Pacientes com febre5 aguda indiferenciada que compareceram a clínicas locais de atenção primária e tinham de 3 a 45 anos de idade foram recrutados.

O teste de laboratório foi usado para identificar os participantes que tinham dengue4 virologicamente confirmada (DVC) e aqueles que eram controles com teste negativo. O desfecho primário foi a DVC sintomática6 de qualquer gravidade causada por qualquer sorotipo do vírus3 da dengue4.

Após a introgressão7 bem-sucedida de wMel nos agrupamentos de intervenção, 8.144 participantes foram inscritos; 3.721 viviam em agrupamentos de intervenção e 4.423 viviam em agrupamentos de controle.

Na análise de intenção de tratar, DVC ocorreu em 67 de 2.905 participantes (2,3%) nos agrupamentos de intervenção e em 318 de 3.401 (9,4%) nos agrupamentos de controle (odds ratio agregado para DVC, 0,23; intervalo de confiança [IC] de 95%, 0,15 a 0,35; P = 0,004).

A eficácia protetora da intervenção foi de 77,1% (IC 95%, 65,3 a 84,9) e foi semelhante contra os quatro sorotipos do vírus3 da dengue4.

A incidência8 de hospitalização por DVC foi menor entre os participantes que viviam em agrupamentos de intervenção (13 de 2.905 participantes [0,4%]) do que entre aqueles que viviam em agrupamentos de controle (102 de 3.401 [3,0%]) (eficácia protetora, 86,2%; IC 95%, 66,2 a 94,3).

O estudo concluiu que a introgressão7 de wMel nas populações de A. aegypti foi eficaz na redução da incidência8 de dengue4 sintomática6 e resultou em menos hospitalizações por dengue4 entre os participantes.

Leia também sobre "Dengue4: sintomas9 e cuidados gerais", "Tratamento da dengue4" e "O que saber sobre as picadas dos pernilongos".

 

Fonte: The New England Journal of Medicine, publicação em 10 de junho de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Implantação de mosquitos infectados por Wolbachia se mostrou eficaz para o controle da dengue. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1397185/implantacao-de-mosquitos-infectados-por-wolbachia-se-mostrou-eficaz-para-o-controle-da-dengue.htm>. Acesso em: 21 out. 2021.

Complementos

1 Cepa: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Dengue: Infecção viral aguda transmitida para o ser humano através da picada do mosquito Aedes aegypti, freqüente em regiões de clima quente. Caracteriza-se por apresentar febre, cefaléia, dores musculares e articulares e uma erupção cutânea característica. Existe uma variedade de dengue que é potencialmente fatal, chamada dengue hemorrágica.
5 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
6 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
7 Introgressão: Em genética, é também conhecida como “hibridação introgressiva“, que quer dizer o movimento de um gene de uma espécie para o acervo genético de uma outra espécie através de repetidos retrocruzamentos entre um híbrido e sua original geração progenitora. Ou seja, envolve processo de alteração genética.
8 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
Gostou do artigo? Compartilhe!