Gostou do artigo? Compartilhe!

Hemorragia intracerebral foi associada a eventos isquêmicos arteriais subsequentes, em estudo do JAMA Neurology

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A hemorragia1 intracerebral e a doença arterial isquêmica compartilham fatores de risco, até onde se sabe, mas a associação entre as duas condições permanece desconhecida.

O objetivo deste estudo, publicado no JAMA Neurology, foi avaliar se a hemorragia1 intracerebral foi associada a um risco aumentado de acidente vascular cerebral2 isquêmico3 e infarto do miocárdio4.

Foi realizada uma análise de dados longitudinais agrupados em nível de participante de 4 estudos de coorte5 de base populacional nos Estados Unidos: o estudo de Risco de Aterosclerose6 em Comunidades (ARIC), o Estudo de Saúde7 Cardiovascular (CHS), o Estudo de Manhattan do Norte (NOMAS) e o estudo Razões para Diferenças Geográficas e Raciais no AVC (REGARDS). Os pacientes foram inscritos de 1987 a 2007, e o último acompanhamento disponível foi 31 de dezembro de 2018. Os dados foram analisados ​​de 1º de setembro de 2019 a 31 de março de 2020.

Saiba mais sobre "Hemorragia1 cerebral", "Acidente vascular cerebral2" e "Doenças cerebrovasculares".

A exposição do estudo foi hemorragia1 intracerebral, avaliada por um comitê de julgamento com base em critérios clínicos e radiológicos predefinidos.

O desfecho primário foi um evento isquêmico3 arterial, definido como um composto de acidente vascular cerebral2 isquêmico3 ou infarto do miocárdio4, adjudicado centralmente em cada estudo. Os desfechos secundários foram acidente vascular cerebral2 isquêmico3 e infarto do miocárdio4.

Os participantes com hemorragia1 intracerebral, acidente vascular cerebral2 isquêmico3 ou infarto do miocárdio4 prevalentes na consulta inicial do estudo foram excluídos.

A regressão de riscos proporcionais de Cox foi usada para examinar a associação entre hemorragia1 intracerebral e eventos isquêmicos arteriais subsequentes após ajuste para idade basal, sexo, raça/etnia, comorbidades8 vasculares9 e medicamentos antitrombóticos.

Dos 55.131 participantes, 47.866 (27.639 mulheres [57,7%]; idade média [DP], 62,2 [10,2] anos) foram elegíveis para análise. Durante um acompanhamento médio de 12,7 anos (intervalo interquartil, 7,7-19,5 anos), ocorreram 318 hemorragias10 intracerebrais e 7.648 eventos isquêmicos arteriais.

A incidência11 de um evento isquêmico3 arterial foi de 3,6 eventos por 100 pessoas-ano (IC 95%, 2,7-5,0 eventos por 100 pessoas-ano) após hemorragia1 intracerebral vs 1,1 eventos por 100 pessoas-ano (IC 95%, 1,1-1,2 eventos por 100 pessoas-ano) entre aqueles sem hemorragia1 intracerebral.

Em modelos ajustados, a hemorragia1 intracerebral foi associada a eventos isquêmicos arteriais (razão de risco [HR], 2,3; IC 95%, 1,7-3,1), acidente vascular cerebral2 isquêmico3 (HR, 3,1; IC 95%, 2,1-4,5) e infarto do miocárdio4 (HR, 1,9; IC 95%, 1,2-2,9).

Nas análises de sensibilidade, a hemorragia1 intracerebral foi associada a eventos isquêmicos arteriais ao atualizar as covariáveis ​​em uma maneira variável com o tempo (HR, 2,2; IC 95%, 1,6-3,0); ao usar correspondência de densidade de incidência11 (odds ratio, 2,3; IC 95%, 1,3-4,2); ao incluir participantes com hemorragia1 intracerebral, acidente vascular cerebral2 isquêmico3 ou infarto do miocárdio4 prevalentes (HR, 2,2; IC 95%, 1,6-2,9); e ao usar a morte como um risco competitivo (sub distribuição HR, 1,6; IC 95%, 1,1-2,1).

Este estudo descobriu que a hemorragia1 intracerebral foi associada a um risco aproximadamente 2 vezes maior de acidente vascular cerebral2 isquêmico3 e infarto do miocárdio4, independente de fatores de risco vascular12 e uso de medicação antitrombótica. Esses achados sugerem que a hemorragia1 intracerebral pode ser um novo marcador de risco para doença isquêmica arterial subsequente.

Leia sobre "Doenças das artérias13", "Infarto do Miocárdio4" e "Doenças cardiovasculares14".

 

Fonte: JAMA Neurology, publicação em 03 de maio de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Hemorragia intracerebral foi associada a eventos isquêmicos arteriais subsequentes, em estudo do JAMA Neurology. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1394360/hemorragia-intracerebral-foi-associada-a-eventos-isquemicos-arteriais-subsequentes-em-estudo-do-jama-neurology.htm>. Acesso em: 23 out. 2021.

Complementos

1 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
2 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
3 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
4 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
5 Estudos de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
6 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
8 Comorbidades: Coexistência de transtornos ou doenças.
9 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
10 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
11 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
12 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
13 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
14 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
Gostou do artigo? Compartilhe!