Gostou do artigo? Compartilhe!

O microbioma intestinal modula a associação protetora entre uma dieta mediterrânea e o risco de doença cardiometabólica

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Para abordar como o microbioma1 pode modificar a interação entre dieta e saúde2 cardiometabólica, um artigo publicado na revista Nature Medicine analisou dados longitudinais do microbioma1 de 307 participantes do sexo masculino no Health Professionals Follow-Up Study, juntamente com informações dietéticas de longo prazo e medições de biomarcadores de homeostase de glicose3, metabolismo4 lipídico e inflamação5 a partir de amostras de sangue6.

Foi demonstrado que um padrão alimentar saudável ao estilo mediterrâneo está associado a componentes funcionais e taxonômicos específicos do microbioma1 intestinal e que suas associações protetoras com a saúde2 cardiometabólica variam dependendo da composição microbiana.

Em particular, a associação protetora entre a adesão à dieta mediterrânea7 e o risco de doença cardiometabólica foi significativamente mais forte entre os participantes com diminuição da abundância de Prevotella copri.

Os resultados avançam o conceito de nutrição8 de precisão e têm o potencial de informar abordagens dietéticas mais eficazes e precisas para a prevenção de doenças cardiometabólicas mediadas por alterações no microbioma1 intestinal.

Leia sobre "Microbioma1 intestinal", "Bactérias do bem", "Metabolismo4 - como funciona" e "Sete passos para um coração9 saudável".

 

Fonte: Nature Medicine, publicação em 11 de fevereiro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. O microbioma intestinal modula a associação protetora entre uma dieta mediterrânea e o risco de doença cardiometabólica. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1389340/o-microbioma-intestinal-modula-a-associacao-protetora-entre-uma-dieta-mediterranea-e-o-risco-de-doenca-cardiometabolica.htm>. Acesso em: 12 abr. 2021.

Complementos

1 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
5 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
7 Dieta Mediterrânea: Alimentação rica em carboidratos, fibras, elevado consumo de verduras, legumes e frutas (frescas e secas) e pobre em ácidos graxos saturados. É recomendada uma ingestão maior de gordura monoinsaturada em decorrência da grande utilização do azeite de oliva. Além de vinho.
8 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
9 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!