Gostou do artigo? Compartilhe!

Remissão de 2 anos do diabetes tipo 2, induzida pela perda de peso, pode reverter morfologia anormal do pâncreas causada pela doença

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O pâncreas1 é pequeno e de formato irregular em pessoas com diabetes2 tipo 2. Se essas anormalidades forem causadas pelo próprio estado da doença, em vez de ser um fator predisponente, a remissão do diabetes tipo 23 deve restaurar a morfologia normal do pâncreas1.

O objetivo deste estudo, publicado no The Lancet Diabetes2 & Endocrinology, foi determinar se mudanças no volume e forma do pâncreas1 ocorreram durante 2 anos de remissão.

Para esta análise post-hoc, foi incluído um subconjunto de adultos participantes do Diabetes2 Remission Clinical Trial (DiRECT), que tinham diabetes tipo 23 e foram aleatoriamente designados para uma intervenção de controle de peso ou gerenciamento de rotina do diabetes2.

Saiba mais sobre "Diabetes Mellitus4" e "Como perder peso e manter o peso alcançado".

Os participantes do grupo de intervenção foram classificados como respondedores (HbA1c5 <6,5% [48 mmol/mol] e glicemia de jejum6 <7,0 mmol/L7, sem uso de nenhum medicamento anti-diabetes2) e não respondedores, que foram classificados como diabéticos remanescentes.

Os dados sobre o volume do pâncreas1 e a irregularidade da borda do pâncreas1 no início do estudo, 5 meses, 12 meses e 24 meses após a intervenção foram comparados entre respondedores e não respondedores; comparações adicionais foram feitas entre os participantes do grupo controle com diabetes tipo 23 e um grupo comparador não diabético (CND), que foram pareados ao grupo de intervenção por idade, sexo e peso pós-perda de peso, para determinar a extensão de qualquer normalização.

Usou-se um modelo de regressão de efeitos mistos com base em medidas repetidas ANOVA8 com correção para confusão potencial. Técnicas de ressonância magnética9 foram empregadas para quantificar o volume do pâncreas1, a irregularidade das bordas do pâncreas1 e o conteúdo de gordura10 intrapancreática. A função das células11 β e biomarcadores de crescimento de tecido12 também foram medidos.

Entre 25 de julho de 2015 e 5 de agosto de 2016, 90 participantes com diabetes tipo 23 no subconjunto DiRECT foram aleatoriamente designados para intervenção (n = 64) ou controle (n = 26) e foram avaliados no início do estudo; outros 25 participantes não diabéticos foram incluídos no grupo CND.

No início do estudo, o volume médio do pâncreas1 era de 61,7 cm³ (DP 16,0) em todos os participantes com diabetes tipo 23 e 79,8 cm³ (14,3) no grupo CND (p <0,0001). Aos 24 meses, o volume do pâncreas1 aumentou 9,4 cm³ (IC 95% 6,1 a 12,8) em respondedores em comparação com 6,4 cm³ (2,5 a 10,3) em não respondedores (p = 0,0008).

As bordas do pâncreas1 na linha de base eram mais irregulares em participantes com diabetes tipo 23 do que no grupo CND (dimensão fractal 1,138 [DP 0,027] vs 1,097 [0,025]; p <0,0001) e tinham normalizado por 24 meses apenas em respondedores (1,099 [0,028]).

A gordura10 intrapancreática diminuiu em 1,02 pontos percentuais (IC 95% 0,53 a 1,51) em 32 respondedores e 0,51% (−0,17 a 1,19) em 13 não respondedores (p = 0,23).

Esses dados mostram pela primeira vez, até onde se sabe, reversibilidade da morfologia anormal do pâncreas1 do diabetes tipo 23 por remissão induzida pela perda de peso.

Leia sobre "Diabetes2, alteração de peso e risco de câncer13 de pâncreas1", "Opções de tratamentos para o diabetes mellitus4" e "Quatro atitudes para perder peso e manter o peso alcançado por mais tempo".

 

Fonte: The Lancet, publicação em 05 de outubro de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Remissão de 2 anos do diabetes tipo 2, induzida pela perda de peso, pode reverter morfologia anormal do pâncreas causada pela doença. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1380818/remissao-de-2-anos-do-diabetes-tipo-2-induzida-pela-perda-de-peso-pode-reverter-morfologia-anormal-do-pancreas-causada-pela-doenca.htm>. Acesso em: 27 nov. 2020.

Complementos

1 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
2 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
3 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
4 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
5 HbA1C: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
6 Glicemia de jejum: Teste que checa os níveis de glicose após um período de jejum de 8 a 12 horas (frequentemente dura uma noite). Este teste é usado para diagnosticar o pré-diabetes e o diabetes. Também pode ser usado para monitorar pessoas com diabetes.
7 Mmol/L: Milimols por litro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
8 ANOVA: É uma coleção de modelos estatísticos na qual a variância amostral é particionada em diversos componentes devido a diferentes variáveis, que nas aplicações estão associadas a um processo, produto ou serviço. Através desta partição, a técnica ANOVA estuda a influência destes fatores na característica de interesse.
9 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
10 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
11 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
12 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
13 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
Gostou do artigo? Compartilhe!