Gostou do artigo? Compartilhe!

Insulina uma vez por semana para diabetes tipo 2 sem tratamento prévio com insulina pode facilitar adesão ao tratamento

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pensa-se que uma redução na frequência das injeções de insulina1 basal pode facilitar a aceitação e adesão ao tratamento entre os pacientes com diabetes tipo 22. A insulina1 icodec é um análogo da insulina1 basal projetado para administração uma vez por semana que está em desenvolvimento para o tratamento do diabetes3.

Saiba mais sobre "Diabetes Mellitus4" e "Opções de tratamento para o diabetes3".

Nesse estudo publicado no The New England Journal of Medicine, pesquisadores conduziram um ensaio de fase 2 randomizado5, duplo-cego, duplo simulado de 26 semanas para investigar a eficácia e segurança da insulina1 icodec uma vez por semana em comparação com a insulina glargina6 U100 uma vez ao dia, em pacientes que não haviam recebido anteriormente tratamento de insulina1 de longo prazo e cujo diabetes tipo 22 foi inadequadamente controlado (nível de hemoglobina glicada7, 7,0 a 9,5%) enquanto tomavam metformina8 com ou sem um inibidor da dipeptidil peptidase 4.

O desfecho primário foi a mudança no nível de hemoglobina glicada7 desde o início até a semana 26. Os desfechos de segurança, incluindo episódios de hipoglicemia9 e eventos adversos relacionados à insulina1, também foram avaliados.

Um total de 247 participantes foram designados aleatoriamente (1:1) para receber icodec ou glargina. As características da linha de base foram semelhantes nos dois grupos; o nível de hemoglobina glicada7 basal médio foi de 8,09% no grupo icodec e 7,96% no grupo glargina.

A mudança média estimada desde o início no nível de hemoglobina glicada7 foi -1,33 pontos percentuais no grupo icodec e -1,15 pontos percentuais no grupo glargina, para médias estimadas de 6,69% ​​e 6,87%, respectivamente, na semana 26; a diferença estimada entre os grupos na mudança da linha de base foi de -0,18 pontos percentuais (IC 95%, -0,38 a 0,02, P = 0,08).

As taxas observadas de hipoglicemia9 com gravidade de nível 2 (nível de glicose10 no sangue11, <54 mg por decilitro) ou nível 3 (comprometimento cognitivo12 grave) foram baixas (grupo icodec, 0,53 eventos por paciente-ano; grupo glargina, 0,46 eventos por paciente- ano; razão de taxa estimada, 1,09; IC 95%, 0,45 a 2,65). Não houve diferença entre os grupos nos principais eventos adversos relacionados à insulina1, e as taxas de hipersensibilidade e reações no local da injeção13 foram baixas. A maioria dos eventos adversos foi leve e nenhum evento sério foi considerado relacionado aos medicamentos do estudo.

O estudo concluiu que o tratamento uma vez por semana com insulina1 icodec teve eficácia na redução da glicose10 e um perfil de segurança semelhante ao da insulina glargina6 U100 uma vez ao dia em pacientes com diabetes tipo 22.

Leia sobre "O papel da insulina1 no corpo", "Como medir os níveis de glicose10 no sangue11" e "Como reconhecer e evitar a hipoglicemia9".

 

Fonte: NEJM, publicação em 22 de setembro de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Insulina uma vez por semana para diabetes tipo 2 sem tratamento prévio com insulina pode facilitar adesão ao tratamento. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1379983/insulina-uma-vez-por-semana-para-diabetes-tipo-2-sem-tratamento-previo-com-insulina-pode-facilitar-adesao-ao-tratamento.htm>. Acesso em: 22 out. 2020.

Complementos

1 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
2 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
5 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
6 Insulina Glargina: Insulina análoga à humana com duração prolongada de ação, quando comparada com a insulina humana NPH, proporciona uma liberação de insulina constante e isenta de picos, a partir do local da injeção. É um novo derivado da insulina humana (a asparagina na posição 21 da cadeia A foi substituída pela glicina, enquanto dois resíduos de arginina foram adicionados à posição 30 da cadeia B), desenvolvida pela Hoeschst Marion Roussel (a empresa que originou a Aventis Pharmaceuticals). A glargina é uma proteína fabricada por tecnologia de DNA recombinante. Além da insulina, 85% de glicerina, metacresol e de cloreto de zinco estão incluídos como aditivos. É uma insulina de longa duração, mimetizando a secreção fisiológica basal.
7 Hemoglobina glicada: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
8 Metformina: Medicamento para uso oral no tratamento do diabetes tipo 2. Reduz a glicemia por reduzir a quantidade de glicose produzida pelo fígado e ajudando o corpo a responder melhor à insulina produzida pelo pâncreas. Pertence à classe das biguanidas.
9 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
10 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
11 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
12 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
13 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
Gostou do artigo? Compartilhe!