Gostou do artigo? Compartilhe!

Neurology: quanto maior a duração do sono e as sonecas no meio-dia, maior é o risco de acidente vascular cerebral?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A coorte1 Dongfeng-Tongji teve o objetivo de investigar as associações entre duração do sono, cochilos no meio do dia, qualidade do sono e alteração na duração do sono com o risco de acidente vascular cerebral2 e subtipos de acidentes vasculares3 cerebrais.

Saiba mais sobre "Acidente Vascular Cerebral2" e "Sono e seus principais transtornos".

Entre 31.750 participantes com idade média de 61,7 anos no início da coorte1 Dongfeng-Tongji, foram usados modelos de regressão de Cox para estimar taxas de risco (HRs) e intervalos de confiança de 95% (IC) para acidente vascular cerebral2 incidente4.

Comparados com o sono de 7 a <8 horas/noite, aqueles que relataram maior duração do sono (≥9 horas/noite) apresentaram maior risco de acidente vascular cerebral2 total (taxa de risco [HR] 1,23; intervalo de confiança de 95% [IC] 1,07-1,41), enquanto um sono mais curto (<6 horas/noite) não teve efeito significativo no risco de AVC.

A HR (IC 95%) do AVC total foi de 1,25 (1,03-1,53) para cochilos no meio-dia >90 minutos vs de 1 a 30 minutos. Os resultados foram semelhantes para acidente vascular cerebral2 isquêmico5. Comparados à boa qualidade do sono, aqueles com baixa qualidade do sono apresentaram risco 29%, 28% e 56% maior de derrame6 total, isquêmico5 e hemorrágico7, respectivamente.

Além disso, foram observados efeitos articulares significativos do sono ≥9 horas/noite e cochilo no meio do dia >90 minutos (HR 1,85; IC 95% 1,28–2,66) e sono ≥9 horas/noite e má qualidade do sono (HR 1,82; IC 95% 1,33-2,48) sobre risco de acidente vascular cerebral2 total. Ainda, em comparação com o sono persistente de 7 a 9 horas/noite, aqueles que dormiram persistentemente ≥9 horas/noite ou mudaram de 7 a 9 horas para ≥9 horas/noite, apresentaram maior risco de AVC total.

Concluiu-se que a longa duração do sono, o cochilo no meio do dia e a má qualidade do sono foram associados de forma independente e conjunta a maiores riscos de acidente vascular cerebral2 incidente4. A persistência da duração do sono prolongado ou a mudança da média de duração do sono aumentaram o risco de acidente vascular cerebral2.

Leia sobre "AVC - diagnóstico8 e tratamento", "Higiene do sono", "Insônia" e "Seu filho dorme bem?".

 

Fonte: Neurology, em 11 de dezembro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Neurology: quanto maior a duração do sono e as sonecas no meio-dia, maior é o risco de acidente vascular cerebral?. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1354558/neurology-quanto-maior-a-duracao-do-sono-e-as-sonecas-no-meio-dia-maior-e-o-risco-de-acidente-vascular-cerebral.htm>. Acesso em: 31 mar. 2020.

Complementos

1 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
2 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
3 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
4 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
5 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
6 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
8 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
Gostou do artigo? Compartilhe!