Gostou do artigo? Compartilhe!

Perfis lipídicos ao nascimento preveem desenvolvimento emocional e social da criança

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O ambiente fetal tem sido cada vez mais implicado na saúde1 psicológica posterior, mas o papel dos lipídios é desconhecido.

Um estudo de Stanford, publicado pelo periódico Psychological Science, buscou avaliar se os níveis de colesterol2 e gordura3 no sangue4 de uma criança ao nascer podem prever seu desenvolvimento social e emocional.

Foi utilizada a coorte5 de nascimentos etnicamente diversa Born in Bradford (BiB), que acompanhou crianças nascidas na cidade britânica de Bradford entre março de 2007 e dezembro de 2010. Relacionou-se, então, os níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL6), lipoproteína de densidade muito baixa (VLDL) e triglicerídeos no sangue do cordão umbilical7 à competência psicossocial de 1.369 crianças, avaliada por professores usando testes padrão, aproximadamente cinco anos depois.

Saiba mais sobre "Colesterol2 do organismo" e "Desenvolvimento infantil ".

Foi utilizado o sangue do cordão umbilical7 no estudo pois, ao contrário da placenta, todas as células8 do sangue do cordão umbilical7 são do feto9. A competência psicossocial foi avaliada pelos domínios de autoconsciência, regulação emocional e funcionamento interpessoal.

Os resultados das regressões logísticas ordinais indicaram que baixos níveis de HDL6, altos níveis de VLDL e altos níveis de triglicerídeos previam maior probabilidade das crianças serem classificadas como menos competentes nos domínios de regulação emocional, autoconsciência e funcionamento interpessoal.

"É surpreendente que, desde o início da vida, esses marcadores facilmente acessíveis e comumente examinados dos níveis de lipídios no sangue4 tenham essa correlação preditiva para futuros resultados psicológicos", disse Erika Manczak, PhD, em um recente comunicado à imprensa de Stanford. "O que nosso estudo mostrou é realmente um achado otimista, porque os lipídios são relativamente fáceis de manipular e influenciar". Manczak trabalhou na pesquisa como pós-doutora em psicologia em Stanford.

O estudo, até agora, demonstrou apenas correlações, não causas. Mas os resultados foram generalizados para a origem étnica e o sexo das crianças e não foram contabilizados por variáveis ​​que refletem a saúde1 psicológica ou física das mães, a saúde1 física das crianças ou status de educação especial das crianças.

Juntos, esses resultados identificam a exposição fetal a níveis lipídicos anômalos como um possível contribuinte para a saúde1 psicológica subsequente e o funcionamento social.

"O fato de o único preditor sólido para os escores de avaliação de competência psicossocial das crianças nascidas em Bradford serem os níveis lipídicos fetais realmente argumenta a favor de uma conexão entre os dois", disse Manczak no comunicado. "Agora precisamos descobrir o que exatamente pode ser essa conexão."

No estudo, os autores sugerem algumas explicações potenciais, observando que os lipídios estão envolvidos em muitos processos biológicos importantes para a saúde1 psicológica, como desenvolvimento do cérebro10 e inflamação11. Se trabalhos futuros confirmarem essas descobertas, eles esperam que a triagem lipídica possa ajudar a identificar e orientar o tratamento de crianças propensas a doenças mentais.

Leia sobre "Colesterol2 Alto", "Colesterol2 HDL6" e "Triglicerídeos".

 

Fontes:
Psychological Science, vol. 30, nº 12, em dezembro de 2019.
Stanford Medicine, artigo publicado em 9 de dezembro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Perfis lipídicos ao nascimento preveem desenvolvimento emocional e social da criança. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1354443/perfis-lipidicos-ao-nascimento-preveem-desenvolvimento-emocional-e-social-da-crianca.htm>. Acesso em: 25 nov. 2020.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
3 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
6 HDL: Abreviatura utilizada para denominar um tipo de proteína encarregada de transportar o colesterol sanguíneo, que se relaciona com menor risco cardiovascular. Também é conhecido como “Bom Colesterol”. Seus valores normais são de 35-50mg/dl.
7 Sangue do Cordão Umbilical: Sangue do feto. A troca de nutrientes e de resíduos entre o sangue fetal e o materno ocorre através da PLACENTA. O sangue do cordão é o sangue contido nos vasos umbilicais (CORDÃO UMBILICAL) no momento do parto.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
10 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
11 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
Gostou do artigo? Compartilhe!