Gostou do artigo? Compartilhe!

Apresentação de sintomas de câncer e estágio no diagnóstico: evidências de um estudo publicado pelo The Lancet

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Intervenções de diagnóstico1 precoce, como campanhas de conscientização sobre sintomas2, fazem cada vez mais parte das estratégias globais de controle do câncer3. No entanto, essas estratégias terão pouco impacto na melhoria dos resultados do câncer3 se os sintomas2 visados ​​representarem um estágio avançado da doença.

Leia sobre "Câncer3 - informações importantes" e "Prevenção do câncer3".

Dessa forma, este estudo publicado pelo The Lancet Oncology objetivou examinar associações entre sintomas2 comuns de câncer3 e estágio no diagnóstico1.

Neste estudo transversal, foram analisados dados em nível de população da Auditoria Nacional de Diagnóstico1 do Câncer3 da Inglaterra de 2014 para pacientes4 com 25 anos ou mais de idade com um dos 12 tipos de tumores sólidos (bexiga5, mama6, cólon7, endometrial, laringe8, pulmão9, melanoma10, oral ou orofaríngeo11, ovário12, próstata13, retal e renal14).

Considerou-se 20 sintomas2 de apresentação comuns e examinou-se suas associações com o estágio no diagnóstico1 (estágio TNM IV vs estágio I-III) usando regressão logística. Para cada sintoma15, foram estimadas essas associações quando relatadas como um único sintoma15 de apresentação e quando relatadas juntamente com outros sintomas2.

Foram analisados ​​dados de 7.997 pacientes. A proporção de pacientes diagnosticados com câncer3 em estágio IV variou substancialmente pela apresentação de sintoma15, de 1% (IC 95% 1-3; 8 de 584 pacientes) para verruga anormal a 80% (71-87; 84 de 105 pacientes) para nódulo16 no pescoço17.

Três dos sintomas2 examinados (nódulo16 no pescoço17, dor no peito18 e dor nas costas19) foram consistentemente associados a chances aumentadas de câncer3 em estágio IV, relatados isoladamente ou com outros sintomas2, enquanto o oposto foi verdadeiro para verruga anormal, nódulo16 mamário, sangramento pós-menopáusico e sangramento retal.

Para 13 dos 20 sintomas2 (verruga anormal, nódulo16 mamário, sangramento pós-menopausa20, sangramento retal, sintomas2 do trato urinário21 inferior, hematúria22, alteração no hábito intestinal, rouquidão, fadiga23, dor abdominal, dor abdominal inferior, perda de peso e a categoria “qualquer outro sintoma”), mais de 50% dos pacientes foram diagnosticados em estágios diferentes do estágio IV; para 19 dos 20 sintomas2 estudados (todos exceto nódulo16 no pescoço17), mais de um terço dos pacientes foram diagnosticados em estágios diferentes do estágio IV.

Apesar de sintomas2 de apresentação específicos estarem mais fortemente associados ao estágio avançado no diagnóstico1 do que outros, na maioria dos sintomas2, grandes proporções de pacientes são diagnosticadas em estágios diferentes do estágio IV.

Esses achados fornecem suporte para intervenções de diagnóstico1 precoce visando sintomas2 comuns de câncer3, combatendo preocupações de que eles possam estar simplesmente acelerando a detecção de doença em estágio avançado.

Veja também sobre "Sintomas2 de câncer3 que muitas mulheres ignoram", "Distinção entre tumores benignos e malignos" e "Marcadores tumorais".

 

Fonte: The Lancet Oncology, publicação em 05 de novembro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Apresentação de sintomas de câncer e estágio no diagnóstico: evidências de um estudo publicado pelo The Lancet. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1351363/apresentacao-de-sintomas-de-cancer-e-estagio-no-diagnostico-evidencias-de-um-estudo-publicado-pelo-the-lancet.htm>. Acesso em: 22 nov. 2019.

Complementos

1 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
5 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
6 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
7 Cólon:
8 Laringe: É um órgão fibromuscular, situado entre a traqueia e a base da língua que permite a passagem de ar para a traquéia. Consiste em uma série de cartilagens, como a tiroide, a cricóide e a epiglote e três pares de cartilagens: aritnoide, corniculada e cuneiforme, todas elas revestidas de membrana mucosa que são movidas pelos músculos da laringe. As dobras da membrana mucosa dão origem às pregas vocais.
9 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
10 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
11 Orofaríngeo: Relativo à orofaringe.
12 Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais Sinônimos: Ovários
13 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
14 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
15 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Nódulo: Lesão de consistência sólida, maior do que 0,5cm de diâmetro, saliente na hipoderme. Em geral não produz alteração na epiderme que a recobre.
17 Pescoço:
18 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
19 Costas:
20 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
21 Trato Urinário:
22 Hematúria: Eliminação de sangue juntamente com a urina. Sempre é anormal e relaciona-se com infecção do trato urinário, litíase renal, tumores ou doença inflamatória dos rins.
23 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
Gostou do artigo? Compartilhe!