Gostou do artigo? Compartilhe!

Consumo de iogurte pode proteger contra o câncer colorretal, principalmente em homens

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Há necessidade de se identificar novos fatores modificáveis para prevenir os adenomas colorretais. Alguns estudos já relataram que uma maior ingestão de iogurte pode reduzir o risco de câncer1 colorretal (CCR), potencialmente mediado pelo microbioma2 intestinal. No entanto, nenhum estudo avaliou ainda a associação entre a ingestão de iogurte e precursores do CCR.

Saiba mais sobre "Câncer1 Colorretal".

Com o objetivo de avaliar esta associação, foi realizado um estudo prospectivo3, com publicação online pelo periódico BMJ.

Pesquisadores da Washington University School of Medicine e colaboradores de outras universidades avaliaram prospectivamente a associação entre ingestão de iogurte e risco de adenoma4 convencional e adenoma4 serrilhado de cólon5, entre 32.660 homens no estudo Health Professionals Follow-up Study (HPFS) e 55.443 mulheres no Nurses' Health Study (NHS), que foram submetidos à colonoscopia6 entre 1986 e 2012.

Esses participantes forneceram informações detalhadas sobre demografia, estilo de vida, exercícios físicos e hábitos alimentares, incluindo o consumo de iogurte, a cada quatro anos. Regressões logísticas multivariadas foram usadas para calcular ORs e IC 95% associados à média cumulativa de ingestão de iogurte.

Examinou-se as associações por tipo de adenoma4 (apenas adenomas convencionais, apenas lesões7 serrilhadas ou ambas), potencial maligno [para adenomas convencionais: alto risco (≥ 1 cm ou com componente viloso ou displasia8 de alto grau/grave ou ≥ 3 adenomas) vs baixo risco; para lesões7 serrilhadas: ≥1 cm vs <1 cm] e sítio anatômico (proximal9, distal10 ou retal).

Foram documentados 5.811 adenomas ou tecidos anormais que às vezes podem se tornar câncer1 em homens e 8.116 adenomas em mulheres. Em comparação com os homens que não comiam iogurte, aqueles que consumiam pelo menos duas porções semanais tinham 19% menos probabilidade de desenvolver os chamados adenomas convencionais, o tipo mais comum de pólipos11 encontrados no cólon5 e no reto12 durante as colonoscopias. Os comedores de iogurte também tinham 26% menos probabilidade de desenvolver adenomas com o maior potencial para se transformar em câncer1.

Esses dados fornecem novas evidências para o papel do consumo de iogurte no estágio inicial do desenvolvimento do câncer1 colorretal. Se os resultados forem confirmados por estudos futuros, o iogurte pode vir o ser um fator que ajuda a reduzir o risco de adenoma4. Alguns cientistas acreditam que isso possa acontecer pois o iogurte promove o crescimento de bactérias saudáveis no intestino, mas ainda não se sabe ao certo como o iogurte pode afetar o potencial das pessoas para desenvolver adenomas.

Veja sobre "Pólipos11 intestinais", "Sangue13 oculto nas fezes" e "Colonoscopia6".

 

Fonte: BMJ, publicação online em 17 de junho de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Consumo de iogurte pode proteger contra o câncer colorretal, principalmente em homens. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1340763/consumo-de-iogurte-pode-proteger-contra-o-cancer-colorretal-principalmente-em-homens.htm>. Acesso em: 19 set. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
3 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
4 Adenoma: Tumor do epitélio glandular de características benignas.
5 Cólon:
6 Colonoscopia: Estudo endoscópico do intestino grosso, no qual o colonoscópio é introduzido pelo ânus. A colonoscopia permite o estudo de todo o intestino grosso e porção distal do intestino delgado. É um exame realizado na investigação de sangramentos retais, pesquisa de diarreias, alterações do hábito intestinal, dores abdominais e na detecção e remoção de neoplasias.
7 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
8 Displasia: Desenvolvimento ou crescimento anormal de um tecido ou órgão.
9 Proximal: 1. Que se localiza próximo do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Em anatomia geral, significa o mais próximo do tronco (no caso dos membros) ou do ponto de origem (no caso de vasos e nervos). Ou também o que fica voltado para a cabeça (diz-se de qualquer formação). 3. Em botânica, o que fica próximo ao ponto de origem ou à base. 4. Em odontologia, é o mais próximo do ponto médio do arco dental.
10 Distal: 1. Que se localiza longe do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Espacialmente distante; remoto. 3. Em anatomia geral, é o mais afastado do tronco (diz-se de membro) ou do ponto de origem (diz-se de vasos ou nervos). Ou também o que é voltado para a direção oposta à cabeça. 4. Em odontologia, é o mais distante do ponto médio do arco dental.
11 Pólipos: 1. Em patologia, é o crescimento de tecido pediculado que se desenvolve em uma membrana mucosa (por exemplo, no nariz, bexiga, reto, etc.) em resultado da hipertrofia desta membrana ou como um tumor verdadeiro. 2. Em celenterologia, forma individual, séssil, típica dos cnidários, que se caracteriza pelo corpo formado por um tubo ou cilindro, cuja extremidade oral, dotada de boca e tentáculos, é dirigida para cima, e a extremidade oposta, ou aboral, é fixa.
12 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
13 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
Gostou do artigo? Compartilhe!