Gostou do artigo? Compartilhe!

Conversão do tipo sanguíneo A em sangue do tipo O universal através de uma via enzimática no microbioma intestinal humano

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O acesso a enzimas eficientes que podem converter os glóbulos vermelhos do tipo A e B em doadores "universais" do tipo O aumentaria grandemente o fornecimento de sangue1 para transfusões.

Em estudo publicado pelo periódico Nature Microbiology, pesquisadores da University of British Columbia, no Canadá, relataram a triagem metagenômica2 funcional do microbioma3 intestinal humano para enzimas que podem remover os antígenos4 de açúcar5 do tipo A e B cognatos.

Entre os genes codificados em uma biblioteca de 19.500 fosmídeos expressos carregando DNA bacteriano intestinal, foi identificado um par de enzimas do anaeróbio obrigatório Flavonifractor plautii que trabalha em conjunto para converter eficientemente o antígeno6 A em antígeno6 H do sangue1 tipo O, via um intermediário de galactosamina.

A estrutura por raios X da desacetilase da N-acetilgalactosamina revela o local ativo e o mecanismo do membro fundador de uma família de esterases. A galactosaminidase expande as atividades dentro da família CAZy GH36.

Sua capacidade de converter completamente sangue1 A em O do mesmo fator Rh em concentrações muito baixas de enzimas no sangue1 total simplificará sua incorporação na prática de transfusão7 sanguínea, ampliando o suprimento de sangue1.

Leia sobre "Transfusão7 de sangue1", "Grupos sanguíneos" e "Doação de sangue1".

 

Fonte: Nature Microbiology, publicação online em 10 de junho de 2019.

NEWS.MED.BR, 2019. Conversão do tipo sanguíneo A em sangue do tipo O universal através de uma via enzimática no microbioma intestinal humano. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1339633/conversao-do-tipo-sanguineo-a-em-sangue-do-tipo-o-universal-atraves-de-uma-via-enzimatica-no-microbioma-intestinal-humano.htm>. Acesso em: 21 set. 2019.

Complementos

1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Metagenômica: É a análise genômica das comunidades de microrganismos de um determinado ambiente por técnicas independentes de cultivo. Ela fornece a informação da capacidade metabólica e funcional da comunidade microbiana.
3 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
4 Antígenos: 1. Partículas ou moléculas capazes de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substâncias que, introduzidas no organismo, provocam a formação de anticorpo.
5 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
6 Antígeno: 1. Partícula ou molécula capaz de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substância que, introduzida no organismo, provoca a formação de anticorpo.
7 Transfusão: Introdução na corrente sangüínea de sangue ou algum de seus componentes. Podem ser transfundidos separadamente glóbulos vermelhos, plaquetas, plasma, fatores de coagulação, etc.
Gostou do artigo? Compartilhe!