Gostou do artigo? Compartilhe!

Câncer de orofaringe positivo para HPV: moderação do aumento da incidência em jovens e mudança nos mais velhos, em coorte dos Estados Unidos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A incidência1 de câncer2 de orofaringe3 positivo ao papilomavírus humano (HPV) aumentou rapidamente em coortes de homens brancos norte-americanos nascidos durante as décadas de 1930 a 1950. Não se sabe como a trajetória da epidemia de câncer2 de orofaringe3 pode estar mudando nos Estados Unidos.

Neste artigo publicado pelo Journal of Clinical Oncology, pesquisadores do US National Cancer2 Institute, em Rockville, e demais colaboradores, usando informações de registro de câncer2 nos EUA, investigaram se os aumentos no câncer2 de orofaringe3 continuaram nas coortes recentes de nascimentos e se previram a carga futura em relação aos subgrupos de idade, sexo e raça/etnia. Os modelos de regressão Log-linear Joinpoint e de faixa etária-período-coorte4 foram usados para avaliar as tendências de incidência1 durante 1992 a 2015 e as projeções até 2029.

Saiba mais sobre "Câncer2 de Cabeça5 e Pescoço6" e "HPV e verrugas genitais".

Entre os homens brancos, a incidência1 de câncer2 de orofaringe3 aumentou rapidamente em indivíduos nascidos entre 1939 e 1955 (5,3% por dois anos de coorte4 de nascimento; IC 95% 4,8% a 5,7%), mas essa taxa de aumento ficou significativamente moderada em indivíduos nascidos de 1955 a 1969 (1,7% por 2 anos de coorte4 de nascimento; IC 95% 1,0% a 2,4%). Se essas tendências de coorte4 de nascimentos continuarem, de 2016 a 2029, os investigadores fizeram uma previsão de que a incidência1:

  • Aumentará dramaticamente em homens brancos mais velhos, de 65 a 74 anos de idade (de 40,7 para 71,2 por 100.000) e de 75 a 84 anos de idade (de 25,7 para 50,1 por 100.000)
  • Aumentará moderadamente em homens brancos de 55 a 64 anos de idade (de 40,3 para 52,0 por 100.000)
  • Permanecerá estável em homens brancos de 45 a 54 anos de idade (aproximadamente 18 por 100.000)

Contabilizando o crescimento populacional, foi projetado um aumento no número anual de casos nos Estados Unidos de 20.124 (IC 95% 19.779 a 20.469) em 2016 para 30.629 (IC 95% 29.413 a 31.845) em 2029, impulsionado principalmente por indivíduos mais velhos (Idade ≥ 65 anos; de 7.976 [IC 95% 7.782 a 8.172] para 18.072 [IC 95% 17.271 a 18.895]) e homens brancos (de 14.453 [IC 95% 14.142 a 14.764] para 22.241 [IC 95% 21.119 a 23.364]).

O aumento exponencial da incidência1 de câncer2 de orofaringe3 em homens jovens e brancos nos EUA diminuiu e aumentos modestos estão ocorrendo e sendo antecipados em coortes de nascidos após 1955. Aumentos contínuos na incidência1 em coortes de nascidos antes de 1955 e um aumento aproximado de 50% no tamanho da população dos EUA com idade de 65 anos ou mais até 2029 pressagiam uma mudança substancial na carga de doença para homens brancos idosos.

Leia também sobre "Verrugas plantares" e "Limitação do consumo de álcool reduz o risco de câncer2".

 

Fonte: Journal of Clinical Oncology, publicação online em 26 de abril de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Câncer de orofaringe positivo para HPV: moderação do aumento da incidência em jovens e mudança nos mais velhos, em coorte dos Estados Unidos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1338068/cancer-de-orofaringe-positivo-para-hpv-moderacao-do-aumento-da-incidencia-em-jovens-e-mudanca-nos-mais-velhos-em-coorte-dos-estados-unidos.htm>. Acesso em: 19 ago. 2019.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Orofaringe: Parte mediana da faringe, entre a boca e a rinofaringe.
4 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
5 Cabeça:
6 Pescoço:
Gostou do artigo? Compartilhe!