Gostou do artigo? Compartilhe!

Metformina pode levar à perda de peso a longo prazo, em artigo do Annals of Internal Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

No Diabetes1 Prevention Program (DPP), 3.234 pacientes com sobrepeso2 ou obesos e com níveis elevados de glicose3 foram randomizados para metformina4, intervenção intensiva no estilo de vida (grupo ILS) ou placebo5 por um ano. O Outcomes Study (DPPOS) observou pacientes após o término da fase de tratamento mascarado.

Participaram do DPP (Programa de Prevenção de Diabetes1) e do DPPOS 27 clínicas. Dos 3.234 participantes aleatoriamente designados, 1.066 perderam pelo menos 5% do peso inicial no primeiro ano e foram acompanhados por 15 anos ao todo.

Saiba mais sobre "Obesidade6" e "Diabetes mellitus7".

Após um ano, 289 (28,5%) participantes do grupo metformina4, 640 (62,6%) no grupo ILS e 137 (13,4%) no grupo placebo5 perderam pelo menos 5% do seu peso corporal. Os pesquisadores seguiram os 1.066 participantes que perderam peso por mais 14 anos (o grupo metformina4 continuou a receber o medicamento) e, em contraste com os achados de um ano, a perda de peso média em relação à linha de base que foi mantida entre 6 e 15 anos foi de 6,2% (IC 95% de 5,2% a 7,2%) no grupo metformina4, 3,7% (IC 95% de 3,1% a 4,4 %) no grupo ILS e 2,8% (IC 95% de 1,3% a 4,4%) no grupo placebo5.

Os editorialistas observam que, por enquanto, "o julgamento clínico deve ser usado para decidir se a metformina4 deve ser adicionada nos casos em que a intervenção intensiva no estilo de vida não for bem-sucedida ou se o paciente recuperar o peso perdido".

Preditores independentes de perda de peso a longo prazo incluíram: maior perda de peso no primeiro ano em todos os grupos; idade avançada e uso continuado de metformina4 no grupo metformina4; idade avançada e ausência de diabetes1 ou história familiar de diabetes1 no grupo de ILS; e níveis basais mais altos de glicose3 plasmática de jejum no grupo placebo5.

Concluiu-se que entre as pessoas com perda de peso de pelo menos 5% após um ano de intervenção, aquelas originalmente designadas aleatoriamente para metformina4 tiveram a maior perda durante os anos 6 a 15. A idade mais avançada e a quantidade de peso inicialmente perdida foram os preditores mais consistentes de manutenção da perda de peso a longo prazo.

Veja também sobre "Perder e manter o peso", "Comportamento da glicemia8" e "Conhecendo a obesidade6".

 

Fonte: Annals of Internal Medicine, em 23 de abril de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Metformina pode levar à perda de peso a longo prazo, em artigo do Annals of Internal Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1337318/metformina-pode-levar-a-perda-de-peso-a-longo-prazo-em-artigo-do-annals-of-internal-medicine.htm>. Acesso em: 23 ago. 2019.

Complementos

1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Metformina: Medicamento para uso oral no tratamento do diabetes tipo 2. Reduz a glicemia por reduzir a quantidade de glicose produzida pelo fígado e ajudando o corpo a responder melhor à insulina produzida pelo pâncreas. Pertence à classe das biguanidas.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
6 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
7 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
8 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
Gostou do artigo? Compartilhe!