Gostou do artigo? Compartilhe!

Cinco fatores de estilo de vida saudável impactam a expectativa de vida nos EUA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os americanos têm uma expectativa de vida1 mais curta em comparação aos residentes de quase todos os outros países desenvolvidos. O objetivo desta pesquisa foi estimar o impacto dos fatores de estilo de vida na mortalidade2 prematura e na expectativa de vida1 da população dos EUA.

Usando dados do Nurses Health Study (1980-2014; n=78.865) e do Health Professionals Follow-up Study (1986-2014, n=44.354), pesquisadores do Department of Nutrition, da Harvard T.H. Chan School of Public Health, em Boston, definiram cinco fatores de estilo de vida de baixo risco para estimar a associação do total do escore de estilo de vida (escala 0-5) com a mortalidade2. São eles:

Saiba mais sobre "Parar de fumar", "Cálculo4 do IMC5", "Atividade física", "Consumo de álcool de baixo risco", "Alimentação saudável" e ".

Os pesquisadores utilizaram dados do NHANES (National Health and Nutrition Examination Surveys; 2013-2014) para estimar a distribuição do escore de estilo de vida e o banco de dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA para calcular as taxas de mortalidade2 por idade dos norte-americanos.

Durante 34 anos de acompanhamento, documentou-se 42.167 mortes. As razões de risco ajustadas multivariáveis para mortalidade2 em adultos com cinco fatores, comparados com zero fatores de baixo risco, foram 0,26 (intervalo de confiança [IC] de 95% 0,22-0,31) para mortalidade2 por todas as causas; 0,35 (IC 95%, 0,27-0,45) para mortalidade2 por câncer6 e 0,18 (IC 95%, 0,12-0,26) para mortalidade2 por doença cardiovascular. O risco de não adesão da população aos 5 fatores de baixo risco foi de 60,7% (IC 95% 53,6-66,7) para mortalidade2 por todas as causas, 51,7% (IC 95% 37,1-62,9) para mortalidade2 por câncer6 e 71,7% (IC 95% 58,1-81,0) para mortalidade2 por doença cardiovascular.

Estimou-se que a expectativa de vida1 aos 50 anos era 29,0 anos (IC 95% 28,3-29,8) para mulheres e 25,5 anos (IC 95% 24,7-26,2) para homens que não adotaram nenhum dos fatores de estilo de vida de baixo risco. Em contraste, para aqueles que adotaram todos os cinco fatores de baixo risco, projetou-se uma expectativa de vida1 aos 50 anos de 43,1 anos (IC 95% 41,3-44,9) para mulheres e 37,6 anos (IC 95% 35,8-39,4) para homens.

A expectativa de vida1 projetada aos 50 anos de idade foi, em média, 14,0 anos (IC 95%, 11,8-16,2) a mais entre americanos do sexo feminino com 5 fatores de baixo risco em comparação com aqueles com zero fatores de baixo risco; para o sexo masculino, a diferença foi de 12,2 anos (IC 95% 10,1-14,2).

Concluiu-se que, ao adotar um estilo de vida saudável, pode-se reduzir substancialmente a mortalidade2 prematura e prolongar a expectativa de vida1 em adultos dos EUA.

Leia também sobre "Prevenção do câncer6", "Envelhecimento saudável", "Exercite seu cérebro7", "Alimentos orgânicos", "Sete passos para um coração8 saudável" e "OMS divulga as dez principais causas de morte no mundo".

 

Fonte: Circulation, em 30 de abril de 2018

 

NEWS.MED.BR, 2018. Cinco fatores de estilo de vida saudável impactam a expectativa de vida nos EUA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1318268/cinco-fatores-de-estilo-de-vida-saudavel-impactam-a-expectativa-de-vida-nos-eua.htm>. Acesso em: 21 ago. 2018.

Complementos

1 Expectativa de vida: A expectativa de vida ao nascer é o número de anos que se calcula que um recém-nascido pode viver caso as taxas de mortalidade registradas da população residente, no ano de seu nascimento, permaneçam as mesmas ao longo de sua vida.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 Cálculo: Formação sólida, produto da precipitação de diferentes substâncias dissolvidas nos líquidos corporais, podendo variar em sua composição segundo diferentes condições biológicas. Podem ser produzidos no sistema biliar (cálculos biliares) e nos rins (cálculos renais) e serem formados de colesterol, ácido úrico, oxalato de cálcio, pigmentos biliares, etc.
5 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
6 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
7 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
8 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!