Gostou do artigo? Compartilhe!

Depressão e agressividade podem ser reações adversas ao Montelucaste, segundo estudo publicado no Pharmacology Research & Perspectives

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Montelukast, um antagonista1 seletivo do receptor de leucotrienos2, é um medicamento recomendado em diretrizes médicas para o tratamento da asma3 em crianças e adultos. No entanto, sua eficácia é debatida, e estudos recentes relataram vários eventos adversos, como distúrbios neuropsiquiátricos e angeíte granulomatosa alérgica.

Saiba mais sobre "Asma3 brônquica".

Este estudo, com publicação online pelo periódico Pharmacology Research & Perspectives, teve como objetivo obter mais informações sobre o perfil de segurança do Montelukast e fornecer uma visão4 geral das reações adversas relevantes para crianças e adultos. Pesquisadores do Department of Pediatric Cardiology, Center for Congenital Heart Diseases, Beatrix Children's Hospital e da University Medical Center Groningen, na Holanda, estudaram retrospectivamente todas as reações adversas do Montelukast em crianças e adultos reportados à base de dados Netherlands Pharmacovigilance Center Lareb e à WHO Global Database, VigiBase®, até 2016.

A depressão foi relatada mais frequentemente em toda a população para o banco de dados global VigiBase®. No VigiBase®, a agressão foi mais relatada em crianças. As dores de cabeça5 foram relatadas mais frequentemente na base de dados holandesa. Além disso, os pesadelos foram frequentemente relatados em crianças e adultos da base holandesa e no banco de dados global. Oito pacientes com angeíte granulomatosa alérgica foram reportados à base de dados holandesa e 563 pacientes no VigiBase®.

Esses dados demonstram que o Montelukast está associado a reações adversas neuropsiquiátricas, como depressão e agressão. Especialmente em crianças, pesadelos são relatados com frequência. A angeíte granulomatosa alérgica também é relatada, mas, neste trabalho, não foi estabelecida uma relação causal. Outros estudos são necessários para observar tal relação.

Leia sobre "Espirometria6", "Bronquite", "Depressão maior" e "Depressão em crianças".

 

Fonte: Pharmacology Research & Perspectives, publicação online em 20 de setembro de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. Depressão e agressividade podem ser reações adversas ao Montelucaste, segundo estudo publicado no Pharmacology Research & Perspectives. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1305138/depressao-e-agressividade-podem-ser-reacoes-adversas-ao-montelucaste-segundo-estudo-publicado-no-pharmacology-research-amp-perspectives.htm>. Acesso em: 20 set. 2019.

Complementos

1 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
2 Leucotrienos: É qualquer um dos metabólitos dos ácidos graxos poli-insaturados, especialmente o ácido araquidônico, que atua como mediador em processos alérgicos e inflamatórios.
3 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
4 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
5 Cabeça:
6 Espirometria: Exame que permite aferir o fluxo de ar nas vias aéreas ou brônquios, comparando os resultados com os obtidos por pessoas saudáveis com a mesma idade e altura. Serve para a investigação de sintomas respiratórios; diagnóstico e avaliação de asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) ou bronquite causada pelo cigarro; incapacidade funcional; avaliação pós-operatória e avaliação e diagnóstico de doenças respiratórias relacionadas ao trabalho. O exame têm duração média de 30 minutos.
Gostou do artigo? Compartilhe!