Gostou do artigo? Compartilhe!

Circulation: tirar o saleiro da mesa pode não ser suficiente para a saúde do coração

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo coordenado por Lisa J. Harnack, da Divisão de Epidemiologia e Saúde1 Comunitária da School of Public Health da University of Minnesota, avaliou as fontes de sódio na alimentação de adultos americanos e observou que cerca de 70% do sal vem de produtos preparados fora de casa, principalmente de alimentos processados2 e refeições feitas em restaurantes.

A maioria dos adultos americanos consome sódio em excesso. O conhecimento sobre as fontes dietéticas de ingestão de sódio é fundamental para o desenvolvimento de estratégias eficazes de redução da ingestão de sódio.

Em uma amostra de 450 adultos dos Estados Unidos, apenas 10% do sal (ou sódio) da dieta vieram de alimentos preparados em casa. Cerca de metade dele foi adicionado à mesa, através de sal em saleiro. Em contraste, as refeições de restaurantes e os alimentos processados2 comprados em lojas - incluindo bolachas, pães e sopas - responderam por 71% da ingestão de sal, segundo o estudo.

Os participantes eram de três regiões geográficas distintas: Birmingham (n=150), Palo Alto (n=150) e Minneapolis - St. Paul (n=150), e moravam em áreas metropolitanas. A dieta de igual número de mulheres e homens de cada um dos quatro grupos étnicos (negros, asiáticos, hispânicos e brancos não-hispânicos) foi avaliada.

O sódio adicionado aos alimentos consumidos fora de casa foi a principal fonte de sódio, representando mais de dois terços (70,9%) do consumo total de sódio na amostra. Embora a proporção de sódio desta fonte fosse menor em alguns subgrupos, foi o principal contribuinte para todos os subgrupos. A contribuição variou de 66,3% para aqueles com um nível de ensino médio ou inferior a 75% para aqueles de 18 a 29 anos de idade. O sódio inerente ao alimento foi o maior contribuinte (14,2%), seguido pelo sal adicionado na preparação de alimentos caseiros (5,6%) e sal adicionado aos alimentos na mesa (4,9%). A água da torneira doméstica consumida como bebida, suplemento dietético e os antiácidos3 não prescritos contribuíram minimamente para a ingestão de sódio (<0,5% cada).

Concluiu-se que o sódio adicionado aos alimentos fora de casa representou 70% da ingestão dietética de sódio. Este achado é consistente com a recomendação de 2010 do Institute of Medicine, sugerindo a redução de sódio em alimentos processados2 comercialmente como a principal estratégia para reduzir a ingestão de sódio nos Estados Unidos.

Este trabalho traz implicações clínicas importantes, tais como:

  • Alimentos processados2 comercialmente e comidas de restaurantes devem ser o foco primário na educação pacientes sobre estratégias para reduzir o teor de sódio na dieta.
  • Para produtos alimentares embalados, a identificação do teor de sódio dos produtos deve sempre estar presente nas embalagens.
  • As informações sobre o conteúdo de sódio dos pratos servidos em um restaurante devem constar no cardápio, sendo um guia para as escolhas alimentares.
  • Limitar o sal adicionado aos alimentos à mesa e no preparo das refeições em casa deve ser encorajado, mas os pacientes devem ser informados de que as alterações em comportamentos individuais isolados podem não ser suficientes para a obtenção do nível de ingestão recomendado.
Veja também sobre "Estratégias para reduzir o sal na dieta", "Alimentação saudável", "Alimentos orgânicos" e "Dicas para um coração4 saudável".

 

Fonte: Circulation, em 8 de maio de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. Circulation: tirar o saleiro da mesa pode não ser suficiente para a saúde do coração. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1296938/circulation-tirar-o-saleiro-da-mesa-pode-nao-ser-suficiente-para-a-saude-do-coracao.htm>. Acesso em: 16 out. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Alimentos processados: São aqueles que passam por processamento industrial (larga escala) ou doméstico, contendo elementos químicos. Este processo de transformação, mesmo que caseiro, é percebido como menos saudável que o natural. Geralmente estes produtos sofrem junção com outro tipo de produto, como conservantes, ou alterações em sua temperatura. Exemplo: qualquer produto enlatado, engarrafado ou embutidos.
3 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
4 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!