Gostou do artigo? Compartilhe!

Inflamação do tecido adiposo da mama e elevação da aromatase mamária em mulheres com índice de massa corporal normal podem contribuir para o câncer de mama

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A obesidade1 está associada com inflamação2 do tecido adiposo3 branco (WAT), níveis elevados da enzima4 biossintética de estrogênio, aromatase e alterações sistêmicas que têm sido associadas à patogênese5 do câncer6 de mama7. Neste trabalho publicado pela Cancer6 Prevention Research, os pesquisadores determinaram se a obesidade1 metabólica, incluindo mudanças na biologia da mama7 e efeitos sistêmicos8, ocorre em um subconjunto de mulheres com índice de massa corporal9 (IMC10) normal.

Saiba mais sobre "Obesidade1", "Câncer6 de mama7" e "Cálculo11 do IMC10".

Foram coletados tecidos adiposos do seio12 e sangue13 em jejum de 72 mulheres com IMC10 normal (<25 kg/m²) submetidas à mastectomia14 para redução do risco de câncer6 de mama7 ou para tratamento. A inflamação2 do tecido adiposo3 mamário foi definida pela presença de estruturas tipo coroa da mama7 (CLS-B) que são compostas de adipócitos15 mortos ou doentes rodeados por macrófagos16. A gravidade da inflamação2 foi medida como CLS-B/cm².

O objetivo principal foi determinar se a inflamação2 do tecido adiposo3 do seio12 está associada à expressão e atividade da aromatase. Os objetivos secundários incluíram a avaliação dos fatores circulantes e o tamanho dos adipócitos15 da mama7. A inflamação2 do tecido adiposo3 do seio12 esteve presente em 39% das mulheres. A mediana do IMC10 foi de 23,0 kg/m² (variação, 18,4-24,9 kg/m²) em mulheres com inflamação2 do tecido adiposo3 do peito17 em comparação com 21,8 kg/m² (faixa de 17,3-24,6 kg/²) naquelas sem inflamação2 (P=0,04).

A inflamação2 do tecido adiposo3 do peito17 foi associada com elevada expressão e atividade da aromatase, que aumentou com a gravidade da inflamação2 (P<0,05). A inflamação2 do tecido adiposo3 do seio12 correlacionou-se com maiores adipócitos15 (P=0,01) e maiores níveis circulantes de proteína C-reativa, leptina18, insulina19 e triglicérides20 (P≤0,05).

Um estado inflamatório subclínico associado à elevação da aromatase na mama7, hipertrofia21 dos adipócitos15 e disfunção metabólica sistêmica ocorre em algumas mulheres com IMC10 normal e pode contribuir para a patogênese5 do câncer6 de mama7.

Leia também sobre "Triglicérides20" e "Prevenção do câncer6".

 

Fonte: Cancer6 Prevention Research, volume 10, número 4, de abril de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. Inflamação do tecido adiposo da mama e elevação da aromatase mamária em mulheres com índice de massa corporal normal podem contribuir para o câncer de mama. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1293748/inflamacao-do-tecido-adiposo-da-mama-e-elevacao-da-aromatase-mamaria-em-mulheres-com-indice-de-massa-corporal-normal-podem-contribuir-para-o-cancer-de-mama.htm>. Acesso em: 23 jul. 2019.

Complementos

1 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
4 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
5 Patogênese: Modo de origem ou de evolução de qualquer processo mórbido; nosogenia, patogênese, patogenesia.
6 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
7 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
8 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
9 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
10 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
11 Cálculo: Formação sólida, produto da precipitação de diferentes substâncias dissolvidas nos líquidos corporais, podendo variar em sua composição segundo diferentes condições biológicas. Podem ser produzidos no sistema biliar (cálculos biliares) e nos rins (cálculos renais) e serem formados de colesterol, ácido úrico, oxalato de cálcio, pigmentos biliares, etc.
12 Seio: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
13 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
14 Mastectomia: Cirurgia através da qual extirpa-se parte ou a totalidade da mama. Pode estar indicada como tratamento do câncer de mama.
15 Adipócitos: Células do corpo que geralmente armazenam GORDURAS na forma de TRIGLICERÍDEOS. Os ADIPÓCITOS BRANCOS são os tipos predominantes encontrados, na maioria das vezes, na cavidade abdominal e no tecido subcutâneo. Os ADIPÓCITOS MARRONS são células termogênicas que podem ser encontradas em recém-nascidos de algumas espécies e em mamíferos que hibernam.
16 Macrófagos: É uma célula grande, derivada do monócito do sangue. Ela tem a função de englobar e destruir, por fagocitose, corpos estranhos e volumosos.
17 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
18 Leptina: Proteína secretada por adipócitos que age no sistema nervoso central promovendo menor ingestão alimentar e incrementando o metabolismo energético, além de afetar o eixo hipotalâmico-hipofisário e regular mecanismos neuroendócrinos. Do grego leptos = magro.
19 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
20 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
21 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
Gostou do artigo? Compartilhe!