Gostou do artigo? Compartilhe!

Queda mais rápida de estrogênio antes da menstruação pode ser um marcador de enxaqueca em mulheres

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O objetivo do estudo, com divulgação online pela revista Neurology, foi comparar os níveis diários e as taxas de variação de hormônios sexuais entre mulheres com história de enxaqueca1 e mulheres do grupo controle, estabelecendo uma evidência de perfis hormonais específicos para a enxaqueca1.

História da enxaqueca1, diários com relatos de dor de cabeça2 e dados hormonais foram coletados em ciclos ovulatórios de mulheres na pré e início da perimenopausa, no Study of Women's Health Across the Nation. Picos hormonais, taxas dos níveis médios diários e taxas diárias de declínio ao longo dos cinco dias seguintes a cada pico hormonal em cada mulher foram calculados em ciclos ovulatórios para estrogênios urinários conjugados (E1C), pregnanediol-3-glicuronídeo (PDG), hormônio3 luteinizante (LH) e hormônio3 folículo4-estimulante (FSH). Foram feitas comparações entre mulheres com enxaqueca1 e controles (sem enxaqueca1).

A amostra incluiu 114 mulheres com história de enxaqueca1 e 223 controles. As análises das taxas de declínio em cada mulher mostraram que o declínio E1C ao longo dos dois dias após o pico lúteo (pico de LH) foi maior em pacientes com enxaqueca1, tanto para a taxa absoluta de declínio como para a variação percentual. Não houve diferença significativa entre mulheres com enxaqueca1 e controles no pico absoluto ou no E1C diário, pregnanediol-3-glicuronídeo, hormônio3 luteinizante (LH) e níveis de hormônio3 folículo4-estimulante (FSH). As análises secundárias demonstraram que, entre as pacientes com enxaqueca1, a taxa de declínio do E1C não diferiu consoante a ocorrência de uma dor de cabeça2 durante o ciclo estudado.

Mulheres com enxaqueca1 apresentam um perfil hormonal diferente de mulheres sem história de enxaqueca1, elas apresentam um declínio mais rápido nos níveis de estrogênio (E1C) na fase lútea tardia do ciclo menstrual. Os níveis de queda do estrogênio antes da menstruação5 podem ser um marcador de vulnerabilidade neuroendócrina em mulheres com enxaqueca1.

 

Fonte: Neurology, publicação online, em 1° de junho de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Queda mais rápida de estrogênio antes da menstruação pode ser um marcador de enxaqueca em mulheres. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1264631/queda-mais-rapida-de-estrogenio-antes-da-menstruacao-pode-ser-um-marcador-de-enxaqueca-em-mulheres.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
2 Cabeça:
3 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
4 Folículo: 1. Bolsa, cavidade em forma de saco. 2. Fruto simples, seco e unicarpelar, cuja deiscência se dá pela sutura que pode conter uma ou mais sementes (Ex.: fruto da magnólia).
5 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
Gostou do artigo? Compartilhe!