Atalho: 5UW0UHK
Gostou do artigo? Compartilhe!

Aedes aegypti: mosquito transmissor da dengue e da febre amarela tem DNA decifrado por cientistas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

 

O DNA do Aedes aegypti, o mosquito transmissor do vírus1 que causa a dengue2 e a febre amarela3, foi decifrado em estudo publicado na revista científica Science desta semana. A descoberta pode auxiliar no desenvolvimento de mecanismos para controlar essas doenças. O mosquito provoca anualmente mais de 50 milhões de casos de dengue2 e cerca de 200 mil casos de febre amarela3, a maioria deles na África, segundo dados da Organização Mundial da Saúde4 (OMS).

Uma coleção de 64 proteínas5 responsáveis pelos mecanismos de transporte celular do mosquito e um conjunto de 15.419 genes foram decodificados. Quando uma droga é aplicada contra o mosquito, as proteínas5 transportadoras promovem uma espécie de desintoxicação das células6, ao carregarem o veneno para fora delas. Esta descoberta é importante para o desenvolvimento de um inseticida específico contra o mosquito transmissor dessas doenças.

Este grande número de genes é devido aos chamados transpósons (segmentos repetitivos de DNA que ficam saltando entre os genes), que são um tipo de vírus1 e que formam 45% de todo o genoma. Durante a evolução, a fisiologia7 do mosquito se adaptou aos diferentes tipos de vírus1, que acabaram se acumulando nesse genoma.

O médico Sergio Verjovski-Almeida, pesquisador do Instituto de Química da USP, é um dos autores do artigo.

Fonte: Science

NEWS.MED.BR, 2007. Aedes aegypti: mosquito transmissor da dengue e da febre amarela tem DNA decifrado por cientistas. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11282/aedes-aegypti-mosquito-transmissor-da-dengue-e-da-febre-amarela-tem-dna-decifrado-por-cientistas.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Dengue: Infecção viral aguda transmitida para o ser humano através da picada do mosquito Aedes aegypti, freqüente em regiões de clima quente. Caracteriza-se por apresentar febre, cefaléia, dores musculares e articulares e uma erupção cutânea característica. Existe uma variedade de dengue que é potencialmente fatal, chamada dengue hemorrágica.
3 Febre Amarela: Doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), gravidade variável, causada pelo vírus da febre amarela, que ocorre na América do Sul e na África. Os sintomas são: febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina). A única forma de prevenção é a vacinação contra a doença.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
Gostou do artigo? Compartilhe!