Gostou do artigo? Compartilhe!

Mosquito transgênico, resistente à malária, pode reduzir a população do mosquito transmissor e ajudar na erradicação da doença

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O bioquímico brasileiro Marcelo Jacobs-Lorena e colaboradores da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore (EUA), se destacaram na área de pesquisa com a criação de um mosquito transgênico resistente à malária. O estudo foi publicado no último dia 21 na revista científica PNAS (Proceedings of the National Academy of  Science) e significa um importante passo para a erradicação da malária.

O estudo, que contou com a participação de Mauro Marrelli, da Faculdade de Saúde1 Pública da USP, e do bioquímico brasileiro Marcelo Jacobs-Lorena, mostrou que mosquitos modificados por engenharia genética resistem ao parasita2 causador da malária e conseguem se multiplicar mais rapidamente que o inseto "selvagem", transmissor da doença. Outro estudo, divulgado na semana passada, mostrou que seria possível introduzir estes mosquitos transgênicos na natureza para que se espalhem e predominem sobre os outros insetos, contribuindo para o controle da malária. Mas novos estudos são ainda necessários para introduzir genes refratários3 (de resistência à malária) em mosquitos da natureza.

As soluções propostas para que genes que tornam os mosquitos refratários3 ao parasita2 possam passar a populações de mosquitos selvagens ainda não têm muita chance de sucesso, como os elementos de transposição, bactérias Wolbachia, etc. A curto prazo, a paratransgênese (introduzir bactérias geneticamente modificadas no intestino do mosquito) tem mais chance, segundo esclareceram os pesquisadores.

Em laboratório, o mesmo número de mosquitos selvagens e de mosquitos transgênicos picou ratos infectados com a malária. À medida que se reproduziram, um número maior de mosquitos transgênicos conseguiu sobreviver. Depois de nove gerações, 70% dos insetos monitorados pertenciam à variedade resistente à doença. A contagem dos mosquitos foi facilitada pois os cientistas inseriram, nos mosquitos geneticamente modificados, uma proteína fluorescente que conferia um brilho esverdeado aos olhos4 dos insetos. O próximo passo é testar o novo mosquito em céu aberto.

A malária, que se propaga através do parasita2 plasmódio, formado por uma única célula5, é endêmica em partes da Ásia, África, América Central e América do Sul. Até o momento existem medicamentos que matam o parasita2 no ser humano e inseticidas que matam os mosquitos. Há dificuldades com ambos, principalmente com relação à resistência.

Os estudiosos alertam que os estudos  foram realizadas com o Plasmodium berghei, uma variante do parasita2 que infecta os ratos, mas não com o Plasmodium falciparum, responsável pela forma mais grave de malária humana.

Fonte: Proceedings of the National Academy of  Science

   
NEWS.MED.BR, 2007. Mosquito transgênico, resistente à malária, pode reduzir a população do mosquito transmissor e ajudar na erradicação da doença. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11027/mosquito-transgenico-resistente-a-malaria-pode-reduzir-a-populacao-do-mosquito-transmissor-e-ajudar-na-erradicacao-da-doenca.htm>. Acesso em: 10 abr. 2021.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Parasita: Organismo uni ou multicelular que vive às custas de outro, denominado hospedeiro. A presença de parasitos em um hospedeiro pode produzir diferentes doenças dependendo do tipo de afecção produzida, do estado geral de saúde do hospedeiro, de mecanismos imunológicos envolvidos, etc. São exemplos de parasitas: a sarna, os piolhos, os áscaris (lombrigas), as tênias (solitárias), etc.
3 Refratários: 1. Que resiste à ação física ou química. 2. Que resiste às leis ou a princípios de autoridade. 3. No sentido figurado, que não se ressente de ataques ou ações exteriores; insensível, indiferente, resistente. 4. Imune a certas doenças.
4 Olhos:
5 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
Gostou do artigo? Compartilhe!