Gostou do artigo? Compartilhe!

Cigarro acelera queda capilar em homens uma vez que destrói os folículos pilosos, interfere nas circulações sangüínea e hormonal do couro cabeludo e aumenta a produção de estrogênio

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Fumar vinte ou mais cigarros por dia pode destruir os folículos pilosos, interferir nas circulações sangüínea e hormonal do couro cabeludo ou aumentar a produção de estrogênio levando à aceleração da perda capilar1 em homens, segundo Lin-Hui Su, do Hospital Memorial do Extremo Oriente (Far Eastern Memorial Hospital), e Tony Hsiu-Hsi Chen, da Universidade Nacional de Taiwan (National Taiwan University).


A observação de 740 homens em Taiwan, com idade entre 40 e 91 anos (idade média de 65 anos), concluiu que o cigarro tem papel importante no desenvolvimento da perda capilar1 moderada ou grave nos casos em que os homens fumam 20 ou mais cigarros ao dia. O estudo, publicado na edição de novembro do Archives of Dermatology, recomenda que homens que mostrem sinais2 de perda capilar1 precoce sejam alertados de que o hábito de fumar pode acelerar este processo e que eles devem parar de fumar para iniciar uma prevenção desta perda.


As classificações de Norwood e Ludwig foram usadas para classificar o grau de perda capilar1. Através de questionários, foram coletadas informações sobre o hábito de fumar em conjunto com outros possíveis fatores de risco e idade de início da alopécia3. Após análises estatísticas, concluiu-se uma associação positiva entre alopécia androgenética4, hábito de fumar 20 cigarros ou mais por dia e a intensidade do fumo.


Pacientes com história de alopécia androgenética4 de início precoce devem receber orientações preventivas para evitar uma progressão avançada da perda capilar1.


Estudos prévios já demonstraram que este tipo de perda capilar1 é menor para homens asiáticos, negros e ameríndios em comparação com homens caucasianos.


Fonte: Archives of Dermatology 

NEWS.MED.BR, 2007. Cigarro acelera queda capilar em homens uma vez que destrói os folículos pilosos, interfere nas circulações sangüínea e hormonal do couro cabeludo e aumenta a produção de estrogênio. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/12180/cigarro-acelera-queda-capilar-em-homens-uma-vez-que-destroi-os-foliculos-pilosos-interfere-nas-circulacoes-sanguinea-e-hormonal-do-couro-cabeludo-e-aumenta-a-producao-de-estrogenio.htm>. Acesso em: 21 ago. 2018.

Complementos

1 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
3 Alopécia: Redução parcial ou total de pêlos ou cabelos em uma determinada área de pele. Ela apresenta várias causas, podendo ter evolução progressiva, resolução espontânea ou ser controlada com tratamento médico. Quando afeta todos os pêlos do corpo, é chamada de alopécia universal.
4 Alopécia androgenética: Também chamada de calvície masculina é uma manifestação fisiológica que ocorre em indivíduos geneticamente predispostos, sendo que a herança genética pode vir do lado paterno ou materno. É resultado da estimulação dos folículos pilosos por hormônios masculinos que começam a ser produzidos na adolescência (testosterona). Ao atingir o couro cabeludo de pacientes com tendência genética para a calvície, a testosterona sofre a ação de uma enzima, a 5-alfa-redutase, e é transformada em diidrotestosterona (DHT). É a DHT que vai agir sobre os folículos pilosos promovendo a sua diminuição progressiva. O resultado final deste processo de diminuição e afinamento dos fios de cabelo é a calvície.
Gostou do artigo? Compartilhe!