Gostou do artigo? Compartilhe!

Seminário internacional debate sobre a saúde dos trabalhadores da área médica

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia
Atualmente, existe um consenso global sobre a relevância da saúde1 dos trabalhadores na determinação da boa qualidade da atenção em saúde1 como elemento chave para o desenvolvimento sustentado das nações. Funcionários estressados e sobrecarga de trabalho fazem parte do panorama que os especialistas nomeiam como "precarização" do trabalho na área de saúde1.

As condições da saúde1 dos trabalhadores da saúde1 estarão em debate no seminário internacional que o ministro Saraiva Felipe abriu no domingo, dia 22, em Ouro Preto/MG. O evento, que prossegue até o dia 27 de janeiro, reúne especialistas e autoridades de nove países da América Latina, dos Estados Unidos e Caribe. A iniciativa da Organização Pan-Americana de Saúde1 (Opas), em parceria com o Núcleo de Pesquisa em Saúde1 Coletiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/Nescom), visa a proporcionar a troca de experiências para que seja elaborado plano estratégico destinado à melhoria das condições de trabalho no setor de saúde1.

Durante a solenidade de abertura, o ministro afirmou que, apesar dos avanços, ainda há desafios para superar na área da saúde1 do trabalhador. "Já avançamos muito, mas ainda temos dívidas muito grandes com trabalhadores da saúde1, que são as questões do vínculo profissional e melhores condições de trabalho", afirmou o ministro. "Não produziremos saúde1 pública de qualidade se não diagnosticarmos as condições de trabalho dos profissionais dessa área. Para isso, estamos constituindo alianças com governos estaduais e municipais para opinarmos sobre esse tema", completou o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde1, Francisco Campos.

A questão é ainda mais relevante num setor em que o trabalho não pode ser automatizado. O contato humano será sempre imprescindível na área de saúde1. A importância do tema e do problema, que ocorre em todo o mundo, foi fator decisivo para que a Organização Mundial de Saúde1 (OMS) escolhesse 2006 como o ano dos recursos humanos em saúde1. O Ministério da Saúde1 adotou as mesmas diretrizes e pretende utilizar as discussões e orientações do seminário no plano de ação para o setor da saúde1 do governo federal.

Considerados um grupo populacional que cumpre um dos mais importantes papéis sociais e humanitários, os trabalhadores da área de saúde1, numericamente, também ocupam posição expressiva, especialmente na América Latina, Estados Unidos e Caribe, onde totalizam cerca de 20 milhões de profissionais. É um setor que tem grande relevância socioeconômica. Agrupa, só no Brasil, cerca de 2,5 milhões de profissionais. No estado de Minas, são cerca de 200 mil trabalhadores. A extensão e a diversidade desse contingente revela a dimensão e gravidade de problemas que compartilham no exercício profissional.

Fonte: Ministério da Saúde1

NEWS.MED.BR, 2006. Seminário internacional debate sobre a saúde dos trabalhadores da área médica. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/962/seminario-internacional-debate-sobre-a-saude-dos-trabalhadores-da-area-medica.htm>. Acesso em: 22 set. 2021.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Complementos

30/03/2006 - Complemento feito por Rodrigo
Re: Seminário internacional debate sobre a saúde dos trabalhadores da área médica
Uma ação digna e que merece nosso apoio. Esperamos que tal iniciativa d6e os frutos esperados e assim alcancemos uma qualidade de vida adequada para o profissional da saúde para que este possa realmente levar saúde à população.

  • Entrar
  • Receber conteúdos