Gostou do artigo? Compartilhe!

Advantame: novo adoçante aprovado pelo FDA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou um novo adoçante de alta intensidade chamado advantame. O advantame, que ainda não tem um nome comercial, foi aprovado como um novo aditivo alimentar para uso como adoçante e realçador de sabor em alimentos, exceto carnes e aves.

Segundo Andrew Zajac, do U.S. Public Health Service (USPHS), diretor da Division of Petition Review da Food and Drug Administration, ao contrário do açúcar1, mel ou melaço, os adoçantes de alta intensidade adicionam pouca ou nenhuma caloria2 aos alimentos. Além disso, os adoçantes de alta intensidade geralmente não elevam os níveis de açúcar1 no sangue3.

Exemplos de usos para os quais o advantame foi aprovado incluem produtos de panificadoras, bebidas não alcoólicas (incluindo refrigerantes), goma de mascar, doces e coberturas, sobremesas congeladas, gelatinas e pudins, doces e geleias, frutas processadas e sucos de frutas, coberturas e xaropes.

Para determinar a segurança de advantame, a FDA revisou os dados de 37 estudos em humanos e animais para identificar eventuais efeitos tóxicos (prejudiciais), incluindo efeitos sobre o sistema imunológico4, reprodutivo, de desenvolvimento e nervoso.

O advantame é quimicamente relacionado ao aspartame5 e certas pessoas devem evitar ou restringir o uso de aspartame5. Para esse fim, a FDA avaliou se os mesmos indivíduos devem evitar ou restringir o uso de advantame. As pessoas que têm fenilcetonúria6 (PKU), uma doença genética rara, têm dificuldade para metabolizar a fenilalanina7, um componente de ambos os adoçantes. Indivíduos com PKU são identificados ao nascer, através do Teste do Pezinho.

Os alimentos que contêm aspartame5 devem ostentar uma declaração de informações para pessoas com PKU alertando-as sobre a presença de fenilalanina7. Mas advantame é mais doce que o aspartame5, portanto, apenas uma menor quantidade precisa ser utilizada para atingir o mesmo nível de doçura. Como resultado, os alimentos que contêm advantame não precisam ter esta informação.

O último adoçante de alta intensidade aprovado pela FDA foi o neotame em 2002. Os outros quatro no mercado são: sacarina8, aspartame5, acessulfame de potássio e sucralose.

A FDA incentiva os consumidores a relatarem quaisquer eventos adversos através do MedWatch.

Fonte: Food and Drug Administration, de 19 de maio de 2014 

NEWS.MED.BR, 2014. Advantame: novo adoçante aprovado pelo FDA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/542697/advantame+novo+adocante+aprovado+pelo+fda.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
2 Caloria: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc. Carboidratos, proteínas, gorduras e álcool fornecem calorias na dieta. Carboidratos e proteínas têm 4 calorias em cada grama, gorduras têm 9 calorias por grama e álcool têm 7 calorias por grama.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
4 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
5 Aspartame: Adoçante com quase nenhuma caloria e sem valor nutricional.
6 Fenilcetonúria: A Fenilcetonúria é uma doença genética caracterizada pelo defeito ou ausência da enzima fenilalanina hidroxilase (PAH). Esta proteína catalisa o processo de conversão da fenilalanina em tirosina. A tirosina está envolvida na síntese da melanina. Esta doença pode ser detectada logo após o nascimento através de triagem neonatal (conhecida como Teste do Pezinho). Nesta doença, alguns alimentos podem intoxicar o cérebro e causar um quadro de retardo mental irreversível. As crianças que nascem com ela têm um problema digestivo no fígado. Há um odor corporal forte e vômitos após as refeições. Seu tratamento consiste em retirar a fenilalanina da alimentação por toda a vida.
7 Fenilalanina: É um aminoácido natural, encontrado nas proteínas vegetais e animais, essencial para a vida humana.
8 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
Gostou do artigo? Compartilhe!