Gostou do artigo? Compartilhe!

Dados já são suficientes para a precaução no uso de celulares, segundo diretor do Institudo do Câncer da Universidade de Pittsburgh

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O especialista Ronald Herberman, diretor do Instituto do Câncer1 da Universidade da Pittsburgh, adverte sobre os perigos do uso de celular no desenvolvimento de câncer1. A recomendação é que as crianças não usem celulares, salvo em situações de emergência2, e que os adultos mantenham o aparelho o mais afastado possível da cabeça3 durante a utilização.

O uso a longo prazo do telefone celular pode aumentar o risco de uma pessoa desenvolver tumores no cérebro4, dada a radiação eletromagnética emitida pelo aparelho, alerta o diretor do Instituto do Câncer1 da Universidade de Pittsburgh, Ronald Herberman. O cientista diz que o impacto do uso de celulares em crianças ainda é desconhecido e deve continuar a ser investigado. O pronunciamento foi feito baseado em resultados ainda não publicados de estudos sobre a possibilidade de risco para o desenvolvimento de câncer1 no cérebro4 com o uso de telefones celulares.

O Dr. Herberman afirma que devemos esperar por estudos definitivos sobre o assunto, mas diz que é melhor errar por excesso de cuidados agora, do que lamentar mais tarde. Ele está convencido de que já existem dados suficientes para alertar a população a ser cautelosa ao usar celulares.

Nenhum estudo científico comprovou ainda evidências sobre a exposição à radiação eletromagnética emitida pelos celulares afetarem a função cerebral. O Food and Drug Administration (FDA) diz que, se há risco, este é muito pequeno. Mas o Dr. Heberman afirma que estão aparecendo na literatura estudos sobre o uso a longo prazo de celulares e os efeitos adversos para a saúde5, incluindo o câncer1.

Os fabricantes de telefones celulares e sem fio declaram que os aparelhos emitem radiação eletromagnética. É provável que os campos eletromagnéticos penetrem mais profundamente no cérebro4 das crianças que no dos adultos, já que os órgãos em desenvolvimento de um feto6 ou de uma criança são provavelmente os mais sensíveis aos efeitos possíveis da exposição a campos eletromagnéticos, segundo Herberman.

Também não há estudos com humanos, com mais de 10 anos de seguimento, comprovando que os celulares não causam mal à saúde5. Os dados precisam ser melhor investigados para se chegar a uma conclusão definitiva. Até lá, o melhor é prevenir danos à saúde5, relata o especialista.

Fonte:
University of Pittsburgh Cancer1 Institute

Veja a matéria também em:
Telegraph.co.uk

NEWS.MED.BR, 2008. Dados já são suficientes para a precaução no uso de celulares, segundo diretor do Institudo do Câncer da Universidade de Pittsburgh. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/20780/dados-ja-sao-suficientes-para-a-precaucao-no-uso-de-celulares-segundo-diretor-do-institudo-do-cancer-da-universidade-de-pittsburgh.htm>. Acesso em: 16 set. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
3 Cabeça:
4 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
Gostou do artigo? Compartilhe!