Gostou do artigo? Compartilhe!

Menos de 20% dos pacientes com diabetes atingem as metas de saúde do coração

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Uma nova declaração científica da American Heart Association (AHA) está pedindo maior atenção à taxa de pacientes com diabetes1 tipo 2 que gerenciam adequadamente sua saúde2 cardiovascular.

A declaração, publicada na revista Circulation, sugere que menos de 20% dos pacientes com diabetes tipo 23 atingiram as metas sugeridas para reduzir o risco de doenças cardiovasculares4 e fornece recomendações para pesquisa e prática clínica para ajudar a melhorar a proporção de pacientes que atingem a meta.

“Esta nova declaração científica é um apelo urgente à ação para seguir as mais recentes abordagens baseadas em evidências e desenvolver novas práticas recomendadas para avançar no tratamento e cuidados do diabetes tipo 23 e reduzir o risco de doenças cardiovasculares4 (DCV)”, disse Joshua J. Joseph, MD, presidente do grupo de redação de declarações e professor assistente de medicina na divisão de endocrinologia, diabetes1 e metabolismo5 da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Ohio, em um comunicado da AHA.

“Muito poucas pessoas – menos de 20% das pessoas com diabetes tipo 23 – estão gerenciando com sucesso seu risco de doença cardíaca, e muitas estão lutando para parar de fumar e perder peso, dois principais fatores de risco de DCV. Profissionais de saúde2, o setor de saúde2 e organizações comunitárias mais amplas têm um papel importante a desempenhar no apoio às pessoas com diabetes1 tipo 2”.

Saiba mais sobre "Doenças cardiovasculares4", "Diabetes Mellitus6" e "Prevenção do diabetes1 e suas complicações".

A doença cardiovascular continua sendo a principal causa de morte em pacientes com diabetes1. A doença cardiovascular no diabetes1 é multifatorial, e o controle dos fatores de risco cardiovascular leva a reduções substanciais nos eventos cardiovasculares.

A declaração científica de 2015 da American Heart Association e da American Diabetes1 Association, “Atualização sobre a prevenção de doenças cardiovasculares4 em adultos com diabetes mellitus6 tipo 2 à luz de evidências recentes”, destacou a importância de modificar vários fatores de risco responsáveis ​​por doenças cardiovasculares4 no diabetes1. Na época, havia evidências limitadas para sugerir que os medicamentos para baixar a glicose7 reduziam o risco de eventos cardiovasculares.

Atualmente, vários grandes ensaios clínicos8 randomizados com novos agentes anti-hiperglicêmicos foram concluídos, demonstrando segurança cardiovascular e redução de desfechos cardiovasculares, incluindo morte cardiovascular, infarto do miocárdio9, acidente vascular cerebral10 e insuficiência cardíaca11.

Esta atualização da declaração científica da AHA concentra-se em:

  1. a evidência e a utilidade clínica dos novos agentes anti-hiperglicêmicos para melhorar o controle glicêmico e reduzir os eventos cardiovasculares no diabetes1;
  2. o impacto do controle da pressão arterial12 em eventos cardiovasculares no diabetes1;
  3. e o papel das terapias hipolipemiantes mais recentes no gerenciamento abrangente do risco cardiovascular em adultos com diabetes1.

A declaração científica aborda a importância contínua de intervenções no estilo de vida, terapia farmacológica e intervenções cirúrgicas para conter a epidemia de obesidade13 e síndrome metabólica14, importantes precursores de pré-diabetes15, diabetes1 e doenças cardiovasculares4 comórbidas.

Por último, a declaração científica explora a importância crítica dos determinantes sociais da saúde2 e da equidade em saúde2 na continuidade dos cuidados em diabetes1 e doenças cardiovasculares4.

A declaração delineia metas para reduzir o risco por meio de melhor gerenciamento de glicose7, controle de pressão arterial12 e colesterol16, atividade física, nutrição17, controle de peso e gerenciamento de fatores de risco de estilo de vida e cuidados psicossociais.

“Os determinantes sociais da saúde2, que incluem comportamentos relacionados à saúde2, fatores socioeconômicos, fatores ambientais e racismo estrutural, foram reconhecidos por terem um impacto profundo nas doenças cardiovasculares4 e nos resultados do diabetes1 tipo 2”, acrescentou Joseph. “As pessoas com DM2 enfrentam inúmeras barreiras à saúde2, incluindo acesso a cuidados e cuidados equitativos, que devem ser considerados ao desenvolver planos de cuidados individualizados com nossos pacientes.”

A AHA destacou 4 aspectos que consideraram de extrema importância em seu comunicado de imprensa relacionado à declaração. Estes incluíram novos caminhos para controlar os níveis de glicose7, a importância do controle personalizado da pressão arterial12, o papel de reduzir os níveis de colesterol16 e repensar o uso da aspirina. Dentro da seção que destaca novos caminhos para controlar os níveis de glicose7, os autores da declaração também destacaram os benefícios cardioprotetores observados com novos agentes, como agonistas do receptor de GLP-1 e inibidores de SLGT2.

“O custo pode ser uma barreira para tomar alguns medicamentos para DM2 conforme prescrito, no entanto, muitos desses medicamentos agora são mais comumente cobertos por mais planos de saúde”, disse Joseph. “Outra barreira é o reconhecimento pelos pacientes de que esses novos medicamentos para DM2 também são eficazes na redução do risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral10, insuficiência cardíaca11 e doença renal18. Aumentar a conscientização pública sobre a ligação entre DCV e DM2 e fornecer suporte, educação e ferramentas que ajudam a melhorar o DM2 e reduzir o risco de DCV estão no centro da iniciativa Know Diabetes1 by Heart™, da American Heart Association e da American Diabetes1 Association”.

Leia também sobre "Opções de tratamentos para o diabetes1", "Repercussões cardíacas da obesidade13" e "Sete passos para um coração19 saudável".

A declaração completa pode ser acessada no link abaixo:

» Comprehensive Management of Cardiovascular Risk Factors for Adults With Type 2 Diabetes1

 

Fontes:
Circulation, publicação em 10 de janeiro de 2022.
Practical Cardiology, notícia publicada em 11 de janeiro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Menos de 20% dos pacientes com diabetes atingem as metas de saúde do coração. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1408420/menos-de-20-dos-pacientes-com-diabetes-atingem-as-metas-de-saude-do-coracao.htm>. Acesso em: 27 set. 2022.

Complementos

1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
4 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
5 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
6 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
7 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
8 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
9 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
10 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
11 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
12 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
13 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
14 Síndrome metabólica: Tendência de várias doenças ocorrerem ao mesmo tempo. Incluindo obesidade, resistência insulínica, diabetes ou pré-diabetes, hipertensão e hiperlipidemia.
15 Pré-diabetes: Condição em que um teste de glicose, feito após 8 a 12 horas de jejum, mostra um nível de glicose mais alto que o normal mas não tão alto para um diagnóstico de diabetes. A medida está entre 100 mg/dL e 125 mg/dL. A maioria das pessoas com pré-diabetes têm um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2.
16 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
17 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
18 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
19 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!