Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo sobre diabetes mostra benefícios de prevenção duas décadas depois

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Novos dados divulgados em junho de 2020 no Estudo de Resultados do Programa de Prevenção de Diabetes1 (Diabetes1 Prevention Program Outcomes Study, DPPOS) mostram que em mais de 2.000 pacientes acompanhados por uma média de 22 anos, os programas de estilo de vida e o tratamento com metformina2 continuam a impedir o desenvolvimento de diabetes1 tipo 2 (DM2) em populações de risco.

Os resultados, Novos Dados sobre Resultados Clínicos do DPPOS, foram apresentados em 16 de junho de 2020 na 80ª Sessões Científicas Virtuais da American Diabetes1 Association® (ADA).

O DPPOS é o acompanhamento a longo prazo do Programa de Prevenção de Diabetes1 (Diabetes1 Prevention Program, DPP), um estudo multicêntrico realizado de 1996 a 2001 que estabeleceu o sucesso de um programa intensivo de estilo de vida ou de um tratamento com metformina2 para prevenir ou retardar o desenvolvimento de DM2 em indivíduos considerados de alto risco para o desenvolvimento da doença.

Saiba mais sobre "Diabetes Mellitus3" e "Prevenindo o diabetes1 e suas complicações".

O DPP demonstrou que a intervenção no estilo de vida, visando à perda de peso, e o tratamento com metformina2 reduziram o risco de desenvolvimento de DM2 em 58% e 31%, respectivamente, em comparação com o placebo4, após uma média de três anos.

Atualmente, a metformina2, um dos medicamentos mais comumente usados ​​no mundo para o tratamento da DM2, não é rotulada pela FDA dos Estados Unidos para fins de prevenção, embora seja aprovada em outros países.

88% dos 3.234 participantes originais do DPP se inscreveram no DPPOS, incluindo os participantes que desenvolveram DM2 e aqueles que ainda não desenvolveram diabetes1. Atualmente, após uma média de 22 anos de estudo, 75% dos participantes que se inscreveram no DPP que ainda estão vivos continuaram sendo avaliados. A idade média dos participantes é agora de 72 anos.

Os resultados mais recentes indicam que os efeitos de prevenção no grupo de estilo de vida original e no grupo de tratamento com metformina2 permanecem 22 anos após o início do estudo, com um risco reduzido de 25% e 18% de desenvolvimento de diabetes1, respectivamente, em comparação com o grupo placebo4 original.

"O DPP/DPPOS é o estudo de maior duração e maior prevenção que continua a seguir ativamente seus participantes", disse David M. Nathan, presidente do DPPOS, diretor do Centro de Pesquisa Clínica e Centro de Diabetes1 do Hospital Geral de Massachusetts e professor de medicina na Harvard Medical School. “Os resultados atuais indicam que a prevenção do diabetes tipo 25 é possível e tem importantes benefícios clínicos. Os benefícios a longo prazo das duas intervenções do DPP no desenvolvimento do diabetes1, ainda presentes muitos anos após o início, são um testemunho do poder dessas intervenções e reforçam sua importância na redução do diabetes1.”

Os participantes que não desenvolveram diabetes1 tiveram um risco significativamente menor (57% e 37%) de desenvolver alterações precoces da doença ocular e renal6, respectivamente, e um risco 39% menor de estágios finais de doenças cardiovasculares7 importantes, como ataques cardíacos e derrames.

Não houve benefício significativo em doenças cardíacas ou no desenvolvimento de doença renal6 ou retinopatia diabética8 em qualquer uma das intervenções individuais – metformina2 ou intervenção no estilo de vida. No entanto, o acidente vascular cerebral9 e os eventos cardiovasculares foram reduzidos no subgrupo de pessoas que iniciaram o estudo antes dos 45 anos, e houve um risco não significante (12%) menor de câncer10 no grupo da metformina2 em comparação com o grupo do placebo4. O grupo de intervenção intensiva no estilo de vida também teve uma redução a longo prazo no desenvolvimento de fragilidade.

Houve um aumento modesto da doença renal6 com metformina2, que apareceu apenas no grupo de participantes mais velhos.

Leia sobre "Envelhecimento saudável" e "Atitudes saudáveis para evitar o diabetes tipo 25".

 

Fonte: Practical Cardiology, publicação em 16 de junho de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Estudo sobre diabetes mostra benefícios de prevenção duas décadas depois. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1371763/estudo-sobre-diabetes-mostra-beneficios-de-prevencao-duas-decadas-depois.htm>. Acesso em: 12 jul. 2020.

Complementos

1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Metformina: Medicamento para uso oral no tratamento do diabetes tipo 2. Reduz a glicemia por reduzir a quantidade de glicose produzida pelo fígado e ajudando o corpo a responder melhor à insulina produzida pelo pâncreas. Pertence à classe das biguanidas.
3 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
5 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
6 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
7 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
8 Retinopatia diabética: Dano causado aos pequenos vasos da retina dos diabéticos. Pode levar à perda da visão. Retinopatia não proliferativa ou retinopatia background Caracterizada por alterações intra-retinianas associadas ao aumento da permeabilidade capilar e à oclusão vascular que pode ou não ocorrer. São encontrados microaneurismas, edema macular e exsudatos duros (extravasamento de lipoproteínas). Também chamada de retinopatia simples.
9 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
10 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
Gostou do artigo? Compartilhe!