Gostou do artigo? Compartilhe!

Lançada a segunda versão da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Ministério da Saúde1, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e Combate à Fome, lança hoje a segunda versão da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (Taco). O material é uma análise dos nutrientes que compõem os alimentos brasileiros.

A tabela é um importante marco para a saúde1 no país, pois os parâmetros utilizados até o momento eram americanos. Com a tabela brasileira, será possível aprimorar as políticas públicas e ações dos profissionais ligados à alimentação e nutrição2.

A tabela analisa 23 componentes e características de cada alimento - umidade, energia (kcal), proteína, lipídeos, colesterol3, carboidratos, fibra alimentar, cinzas, cálcio, magnésio, manganês, fósforo, ferro, sódio, potássio, cobre, zinco, retinol, tiamina, riboflavina, piridoxina, niacina e vitamina4 C.

A primeira fase da tabela, lançada em 2004, trouxe informações sobre 198 alimentos. O novo material apresenta a composição de 250 novos alimentos, que serão somados aos 198 já pesquisados, resultando em um total de 448 alimentos pesquisados.

O material traz a descrição de carnes, pescados, frutas, legumes, verduras, tubérculos e derivados. Arroz, feijão, macarrão, pão, torrada, milho, bolo, biscoito, óleo, manteiga, leite condensado, queijo, ovo5, chocolate, café, pastel, acarajé e amendoim são alguns exemplos de alimentos disponíveis para consulta.

O projeto Taci, coordenado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (Nepa) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e com financiamento dos ministérios da Saúde1 e do Desenvolvimento Social, é uma iniciativa pioneira para o registro de dados de um grande número de nutrientes em alimentos nacionais e regionais, a partir de análises laboratoriais controladas.

Com a nova tabela, profissionais de saúde1 e demais agentes, que trabalham com alimentação e nutrição2, poderão conhecer os valores nutricionais dos alimentos, o que apoiará ações de promoção da alimentação saudável, nutrição2 e saúde1 da população.

Serão distribuídos 300 exemplares no evento de lançamento. A expectativa é de que, no segundo semestre deste ano, 40 mil tabelas sejam distribuídas para profissionais de saúde1 e para a sociedade científica. O material estará disponível nos sites dos ministérios da Saúde1 e do Desenvolvimento Social e da Unicamp.

Fonte: Ministério da Saúde1

NEWS.MED.BR, 2006. Lançada a segunda versão da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1325/lancada-a-segunda-versao-da-tabela-brasileira-de-composicao-de-alimentos.htm>. Acesso em: 5 dez. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
5 Ovo: 1. Célula germinativa feminina (haploide e madura) expelida pelo OVÁRIO durante a OVULAÇÃO. 2. Em alguns animais, como aves, répteis e peixes, é a estrutura expelida do corpo da mãe, que consiste no óvulo fecundado, com as reservas alimentares e os envoltórios protetores.
Gostou do artigo? Compartilhe!