Gostou do artigo? Compartilhe!

Vírus Ebola - informações da OMS sobre o surto da doença na República Democrática do Congo

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Organização Mundial de Saúde1 (OMS) publicou informações sobre o surto de Ebola no Congo. Desde a publicação do primeiro "Disease Outbreak News" sobre o Ebola no Equateur, província da República Democrática do Congo, em 10 de maio de 2018, outros sete casos suspeitos foram notificados pelo Ministério da Saúde1 do país. É importante ressaltar que, desde a última atualização, os casos foram revisados e reclassificados e alguns foram descartados.

De 4 de abril a 13 de maio de 2018, um total de 39 casos de vírus2 Ebola foram notificados, incluindo 19 mortes (taxa de letalidade = 49%) e três profissionais de saúde1. Foram notificados casos da zona de saúde1 de Bikoro, Iboko e Wangata. Até o momento, 393 contatos foram identificados e estão sendo acompanhados. A zona de saúde1 Wangata é adjacente à cidade portuária provincial de Mbandaka (população de 1,2 milhões). As equipes em terra estão no processo de verificar as informações sobre os casos relatados. Os números dos casos serão revisados à medida que informações adicionais estiverem disponíveis e serão divulgados pela OMS.

Saiba mais sobre "Infecção3 pelo vírus2 Ebola" e "Significados e diferenças de endemia, epidemia e pandemia4".

A OMS está trabalhando com o Ministério da Saúde1 e com a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras para realizar a vacinação em anel usando o vírus2 recombinante experimental da estomatite5 vesicular - o vírus2 Zaire Ebola (rVSV-ZEBOV).

Nas zonas de saúde1 de Bikoro, Iboko e Mbandaka, o Ministério da Saúde1 juntamente com a OMS e parceiros empenham-se no fortalecimento da vigilância de novos casos, na busca de contato, no gerenciamento de casos e no envolvimento da comunidade, garantindo sepultamentos dignos e seguros e coordenando a resposta.

A OMS está implantando 50 especialistas em saúde1 pública para apoiar o Ministério da Saúde1 com atividades de resposta. Uma ponte aérea para suprimentos e pessoal será estabelecida pelo United Nations Humanitarian Air Service (UNHAS6), a partir de 13 de maio, com voos diários programados de Kinshasa para Mbandaka e Mbandaka para Bikoro. Recursos financeiros foram liberados pela OMS, ONU e Welcome Trust.

As informações sobre a extensão do surto ainda são limitadas e as investigações estão em andamento. Os casos estão sendo relatados em locais remotos e de difícil acesso. No entanto, a proximidade da área afetada com o rio Congo, que liga a República do Congo e a República Centro-Africana, aumenta o risco de ocorrência de casos em países vizinhos.

Atualmente a OMS considera que o risco para a saúde1 pública é alto em nível nacional, moderado em nível regional e baixo em nível internacional. À medida que mais informações estiverem disponíveis, a avaliação de risco será revisada. Atualmente não há restrições do tráfego internacional em vigor.

Para mais informações sobre o vírus2 Ebola, a OMS disponibiliza o link abaixo:

Ebola virus2 disease

 

Fonte: World Health Organization, em 14 de maio de 2018

 

NEWS.MED.BR, 2018. Vírus Ebola - informações da OMS sobre o surto da doença na República Democrática do Congo. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1318853/virus-ebola-informacoes-da-oms-sobre-o-surto-da-doenca-na-republica-democratica-do-congo.htm>. Acesso em: 11 nov. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
5 Estomatite: Inflamação da mucosa oral produzida por infecção viral, bacteriana, micótica ou por doença auto-imune. É caracterizada por dor, ardor e vermelhidão da mucosa, podendo depositar-se sobre a mesma uma membrana brancacenta (leucoplasia), ou ser acompanhada de bolhas e vesículas.
6 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
Gostou do artigo? Compartilhe!