Gostou do artigo? Compartilhe!

Anvisa registra o primeiro teste de farmácia para HIV

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Action, da empresa Orangelife Comércio e Indústria, é o primeiro autoteste para triagem do HIV1 registrado pela Anvisa. O produto é destinado ao público em geral e poderá ser vendido em farmácias e drogarias. De acordo com a documentação do processo de registro do produto, o teste funciona com a coleta de gotas de sangue2, semelhante aos testes já existentes para medição de glicose3 por diabéticos.

O resultado leva de 15 a 20 minutos para ficar pronto e aparece na forma de linhas que indicam se há ou não presença do anticorpo4 do vírus5 HIV1. A presença do anticorpo4 mostra que a pessoa foi exposta ao vírus5 que provoca a AIDS. O teste funciona para os dois subtipos do vírus5 que provocam a doença.

Saiba mais sobre "O que é a AIDS" e "Infecção6 pelo HIV1".

O autoteste demonstrou sensibilidade e efetividade de 99,9%. Porém, só é capaz de indicar a presença do vírus5 HIV1 30 dias depois da situação de exposição, que é o momento em que a pessoa pode ter tido contato com o vírus5 da AIDS, por uma relação sexual sem proteção ou por compartilhamento de agulhas, por exemplo. Este período de 30 dias é o tempo que o organismo leva para produzir anticorpos7 em níveis detectáveis pelo autoteste. Se uma nova situação de exposição acontecer após esse período, um novo teste precisa ser feito, respeitando o prazo necessário para detecção e as confirmações necessárias.

Entendendo o autoteste para HIV1/AIDS

  • O teste Action traz o dispositivo de teste, um líquido reagente, uma lanceta (específica para furar o dedo), um sachê de álcool e um capilar8 (um tubinho para coletar o sangue2).
  • O resultado leva de 15 a 20 minutos para aparecer.
  • Em caso de resultado negativo, é recomendável que o teste seja repetido em intervalos de 30 dias até completar 120 dias após a exposição. O período sempre deve ser contado a partir da última situação de risco.
  • Em caso de resultado positivo, a pessoa deve procurar um serviço de saúde9 para confirmar o resultado com testes laboratoriais e encaminhamento para o tratamento gratuito adequado, se for necessário.

O teste de farmácia para HIV1 não poderá ser usado na seleção de doadores de sangue2, já que, para isso, existem outros procedimentos.

Leia também sobre "Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs)".

 

Fontes: Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Ascom/Anvisa

 

NEWS.MED.BR, 2017. Anvisa registra o primeiro teste de farmácia para HIV. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1297458/anvisa-registra-o-primeiro-teste-de-farmacia-para-hiv.htm>. Acesso em: 22 out. 2019.

Complementos

1 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
5 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
6 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
8 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!