Gostou do artigo? Compartilhe!

Brasil terá mais de 460 mil novos casos de câncer em 2008. Confira a "Estimativa de Incidência do Câncer" publicada pelo INCA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

 

A Estimativa 2008 de Incidência1 do Câncer2 no Brasil revela que aproximadamente 470 mil novos casos da doença deverão ocorrer no país em 2008 e 2009. O tipo mais incidente3 será o câncer2 de pele4 não melanoma5, seguido pelo câncer2 de próstata6 (49.530 novos casos), mama7 (49.400), pulmão8 (27.270), cólon9 e reto10 (26.990), estômago11 (21.800) e colo12 de útero13 (18.680). O anúncio foi feito pelo Instituto Nacional de Câncer2 (INCA) durante o 2º Congresso Internacional de Controle de Câncer2 realizado em novembro.

 

O câncer2 precisa ser encarado como um problema de saúde14 pública. A prevenção e a detecção precoces são as formas mais importantes de controle do câncer2, pois pelo menos um terço dos novos casos de câncer2 que ocorrem no mundo todos os anos poderiam ser evitados.

 

Sem contar os casos de câncer2 de pele4 não melanoma5, os tipos de câncer2 com maior número de novos casos no sexo masculino serão os de próstata6 e pulmão8. Em mulheres a incidência1 será maior nos cânceres de mama7 e colo12 de útero13. O perfil da doença é semelhante ao observado em outros países. Entre homens, estima-se que haverão 231.860 novos casos de câncer2, sendo os tipos mais incidentes15 o câncer2 de pele4 não melanoma5 (59 novos casos a cada 100 mil homens), próstata6 (52/100.000), pulmão8 (19/100.000), estômago11 (15/100.000) e cólon9 e reto10 (13/100.000). Apesar do número absoluto de casos entre mulheres ser similar à incidência1 esperada entre homens – 234.870, o que representa 50,3% do total de casos em 2008 –, o perfil é bastante diferente. Espera-se 51 novos casos de câncer2 de pele4 não melanoma5 a cada 100 mil mulheres, seguidos pela incidência1 de câncer2 de mama7 (51/100.000), colo12 de útero13 (19/100.000), cólon9 e reto10 (15/100.000) e pulmão8 (10/100.000).

 

Sul e Sudeste apresentam as maiores taxas esperadas de casos novos de câncer2, refletindo as heterogeneidades regionais, enquanto a região Centro-Oeste apresenta padrão intermediário. A região Norte apresenta as menores taxas.

 

O crescimento da incidência1 do câncer2 está relacionado ao envelhecimento da população. O perfil do câncer2 no Brasil vem acompanhando o perfil observado em países desenvolvidos. As mudanças refletem o processo de urbanização e a ampliação do acesso à informação.

 

Fonte: INCA

 

Confira o documento completo em:

Estimativa 2008 - Incidência1 de Câncer2 no Brasil

 

Leia também:

Prevenção do câncer2: publicado relatório oficial com as mais novas recomendações sobre prevenção do câncer2 pelo World Cancer2 Research Fund e American Institute for Cancer2 Research

NEWS.MED.BR, 2007. Brasil terá mais de 460 mil novos casos de câncer em 2008. Confira a "Estimativa de Incidência do Câncer" publicada pelo INCA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/12232/brasil-tera-mais-de-460-mil-novos-casos-de-cancer-em-2008-confira-a-quot-estimativa-de-incidencia-do-cancer-quot-publicada-pelo-inca.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
6 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
7 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
8 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
9 Cólon:
10 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
11 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
12 Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMÓIDE.
13 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
14 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
15 Incidentes: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
Gostou do artigo? Compartilhe!