Atalho: 5RC9Y6J
Gostou do artigo? Compartilhe!

Brasil supera marca dos 10.900 transplantes

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Em 2002, foram realizados 7.981 procedimentos. De janeiro a março deste ano, dados preliminares já apontam um total de 2.559 transplantes, em todo o país.

O transplante que mais cresceu foi o de córnea1, com um aumento de 52,6% (de 3.496, em 2002, para 5.335, em 2004). Com relação ao número de doações, o desempenho também foi positivo. Em 2004, foram 1.408 doações, 18% a mais que em 2003, quando foram realizadas 1.183.

O Sistema Nacional de Transplantes registra aumento no total de procedimentos realizados em praticamente todos os estados brasileiros. Já existem centrais de transplante em 21 estados do país e no Distrito Federal.

De acordo com o Ministério da Saúde2, tal crescimento é conseqüência da maior conscientização da população, da ativa participação da sociedade no processo de doação/transplante, das campanhas constantes do Ministério da Saúde2 em prol da doação, e da capacitação dos profissionais por meio dos 27 cursos já realizados nos últimos três anos.

O governo pretende, até 2007, zerar a fila de espera por uma córnea1 e reduzir à metade as filas por medula óssea3 e órgãos sólidos (rim4, coração5, pulmão6, pâncreas7 e fígado8). Mais de 61 mil pessoas esperam hoje por um órgão/tecido9 no Brasil. As metas de redução levam em consideração o número de pessoas na fila e uma expectativa dos novos pacientes que surgirão nos próximos anos.

A rede pública de saúde2 conta com 1.260 equipes médicas e 551 unidades credenciadas para a realização de transplantes. Em 2004, o Ministério da Saúde2 destinou recursos da ordem de R$ 400 milhões para a realização de transplantes de órgãos e tecidos. O valor é 16,61% maior que os R$ 343 milhões gastos no ano anterior. Em 2002, o investimento no setor foi de R$ 280 milhões. Atualmente, um transplante custa, em média, R$ 35 mil ao Sistema Único de Saúde2 (SUS).


Acesse o balanço completo e por tipo de órgão.


Fonte: Ministério da Saúde2

Equipe de Reportagem Centralx10

NEWS.MED.BR, 2005. Brasil supera marca dos 10.900 transplantes. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1055/brasil+supera+marca+dos+10+900+transplantes.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Córnea: Membrana fibrosa e transparente presa à esclera, constituindo a parte anterior do olho.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
4 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
5 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
6 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
7 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
8 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
9 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
10 Centralx: Empresa fornecedora de produtos e serviços na área de medicina. Fundada em 1989 a Centralx é líder no mercado de softwares e sistemas de informação médicos no Brasil.
Gostou do artigo? Compartilhe!